Tocando:

Rádio 97Web

Netanyahu compara novo governo com Sodoma

Escrito por em 17 de junho de 2021

No último domingo, o primeiro-ministro mais antigo de Israel, Benjamin Netanyahu, deixou o seu cargo.

Em um discurso de despedida ele citou um versículo de Salmos que aponta para duplicidade partidária de Naftali Bennett, seu sucessor, comparando o novo governo a Sodoma.

“Que têm lábios mentirosos e que, com a mão direita erguida, juram falsamente.” (Salmo 144:8)

Na maior parte do seu discurso ele criticou Bennett e também falou das realizações do governo sob a sua liderança.

“Estou aqui como um emissário público escolhido por mais de um milhão de israelenses que votaram no Likud sob minha liderança e outro milhão que votou em partidos de direita, sabendo que eles fariam parte de um governo chefiado por mim”, disse ele.

Bibi também alertou sobre os perigos do governo Biden ao Plano de Ação Global Conjunto (JCPOA), conhecido como o acordo com o Irã, que pode formar uma coalizão e ameaçar Israel.

A traição de Bennett

“Bennett sempre faz o contrário do que diz, do que promete. Ele lutará contra o Irã como se não se sentasse com Yair Lapid e Mansour Abbas e o Trabalhismo”, criticou.

Acontece que Bennett concorreu com uma plataforma de direita, porém ele se juntou a Yesh Atid, partido de esquerda liderado por Yair Lapid, e a Lista Árabe Conjunta, liderada por Mansour Abbas.

No entanto, isso foi visto como um oportunismo político e uma traição aos eleitores conservadores que colocaram Bennett no cargo.

“Se os eleitores de Bennett soubessem o que ele havia concordado com Lapid antes da eleição, ele não teria aprovado os votos mínimos exigidos. Bennett enganou dezenas de milhares de eleitores de direita e mudou suas vozes da direita para a esquerda”, disse Bibi.

Ao comparar a nova coalizão com a cidade de Sodoma, Netanyahu, afirmou que só “há um homem justo em Sodoma”, apontando para MK Amichai Shikli, do partido Yamina de Bennet, segundo o Israel 365 News.

“Ele é o único dos membros da direita imaginária do Knesset, o único que permanece fiel a seus princípios e à vontade de seus constituintes. Ele não é o desertor, vocês, membros da direita, são os desertores”.




Opinião dos visitantes

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *