Pleno News

O Judiciário e o fomento do crime

today28 de junho de 2024 7

Fundo
share close

Rafael Satiê – 28/06/2024 13h39

Sessão plenária do STF, onde ministros formaram maioria para descriminalizar porte de maconha para usuários Foto: Antonio Augusto/SCO/STF

A recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de descriminalizar o porte de maconha no Brasil representa mais uma interferência no papel legislativo do Congresso Nacional. Ao agir dessa forma, o STF assumiu para si um poder que, por princípio democrático, pertence ao poder legislativo. Essa atitude da Corte não só desrespeita a separação dos poderes, mas também se coloca como um legislador no país, enfraquecendo a autoridade do Congresso e desvirtuando o processo democrático.

A descriminalização do porte de maconha cria um cenário ainda mais complexo e perigoso. Com a venda da substância ainda sendo ilegal, o tráfico de drogas, que já é um problema grave, tende a ser fomentado. Sem alternativas legais para aquisição, os usuários continuarão recorrendo aos traficantes, fortalecendo o poder dessas organizações criminosas e agravando a violência associada ao tráfico.

Além disso, a decisão do STF ignora diversas nuances e impactos sociais que precisam ser considerados. O combate ao tráfico e a busca por políticas de segurança necessitam de uma abordagem que passe pelo processo democrático: que venha do anseio popular e que seja pautado no Congresso e no Senado. Algo que, provavelmente, nem seria deliberado pelo Congresso. Afinal, a maioria da população é contra a descriminalização de qualquer tipo ou quantidade de droga.

E o mais preocupante de todos esses fatos é que, uma decisão tomada por 11 pessoas pode impactar a vida de milhares de outras tantas que vivem sob a égide do tráfico. A violência e a opressão que é exercida por esses criminosos advém, em quase sua maioria, da venda de drogas. O supremo que é adepto a pautas como o combate a violência e pobreza fomenta e intensifica ambas por tirar a punição aos portadores da maconha.



Em suma, ao tomar para si o papel do legislador e ignorar as complexidades envolvidas na questão, o STF não apenas ultrapassa suas funções, mas também contribui para um aumento da insegurança e da criminalidade, em vez de promover soluções efetivas e duradouras. É imperativo que as decisões sobre temas tão sensíveis e impactantes sejam debatidas e decididas no foro adequado, garantindo um processo democrático e representativo.

Em julho estarei lançando um livro chamado O Capitalismo e a Favela, no qual abordaremos esse tema e discutiremos mais sobre isso. Enquanto isso, você que é contra essa descriminalização pode assinar o abaixo-assinado e nos ajudar a levar uma representação de milhões de brasileiros contra esse absurdo.

Assista:

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Rafael Satiê (@rafaelsatie)

Você pode contribuir neste abaixo-assinado clicando aqui. Recolherei essas assinaturas e as levarei ao Senado Federal.

Siga-me nas redes sociais.

Rafael Satiê é analista político, especialista em Comunicação e diretor de Marketing.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Quanto é 40g de maconha? Veja comparativo com outros produtos

2 Quantidade de maconha liberada pelo STF rende até 133 “baseados”

3 Estudo: Cocaína pode gerar até R$ 335 bilhões para facções no Brasil

4 Barroso afirma que “guerra às drogas não tem funcionado”

5 Jair Bolsonaro: “Legalização das drogas é flechada no peito”

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Rafael Satie

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

motociclista-morre-atropelado-em-rodovia-no-litoral-de-sp-e-motorista-foge

G1 Santos

Motociclista morre atropelado em rodovia no litoral de SP e motorista foge

Acidente aconteceu na Via Anchieta (SP-150), na altura de Cubatão(SP). Motociclista foi atropelado por veículo de grande porte na região da cabeça em Cubatão — Foto: CCI/Artesp e Polícia Militar Rodoviária Um motociclista, de 45 anos, morreu após ser atropelado por um veículo na Via Anchieta (SP-150), na altura de Cubatão. Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), o condutor do automóvel deixou seguiu viagem sem prestar socorro. De acordo com […]

today28 de junho de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%