G1 Mundo

O que está por trás das ondas de calor na Europa?

today15 de julho de 2023 15

Fundo
share close

Os alertas, que indicam riscos até mesmo para pessoas saudáveis, se aplicam a pontos turísticos como Roma, Florença e Bolonha nos próximos dias.

Os termômetros também devem marcar altas temperaturas na Europa na próxima semana, com a aproximação de outra onda de calor.

Períodos de calor intenso ocorrem dentro dos padrões climáticos naturais, mas globalmente eles estão se tornando mais frequentes, mais intensos e duradouros devido ao aquecimento global.



O governo italiano aconselhou qualquer pessoa nas áreas cobertas pelos alertas vermelhos de sábado a evitar a luz solar direta entre 11h e 18h e a ter cuidado especial com os idosos ou vulneráveis.

Em Roma, a guia turística Felicity Hinton, de 59 anos, disse à BBC que as altas temperaturas combinadas com a superlotação tornaram “pesadelo” andar pela cidade.

“Está sempre quente em Roma, mas tem estado consistentemente quente por muito mais tempo do que o normal”, disse ela.

Um gondoleiro em Veneza disse à BBC que estava tão quente que as icônicas gôndolas da cidade se tornaram insuportáveis.

“O calor… sobe pelas pernas, sobe pelos pés, queima mesmo… às vezes os turistas dão pulos de dor quando encostam nela”.

Enquanto isso, a Grécia atingiu temperaturas de 40°C ou mais nos últimos dias. A Acrópole de Atenas — a atração turística mais popular do país — foi fechada durante as horas mais quentes de sexta e sábado para proteger os visitantes.

Matt Finden, de 51 anos, natural de Vancouver, no Canadá, e sua família estavam entre os últimos turistas a visitar a Acrópole antes de o local fechar.

“Foi incrível lá em cima. Mas ao longo do caminho vimos pessoas desmaiadas recebendo atendimento médico, sentadas nas costas de ambulâncias e até vomitando de insolação”, disse ele à BBC.

Voluntários da Cruz Vermelha Helênica distribuindo garrafas de água em Atenas na sexta-feira — Foto: Reuters via BBC

A Cruz Vermelha oferece água e primeiros socorros no local, que fica no topo de uma colina rochosa e oferece pouca sombra aos visitantes.

Também há temores de um maior risco de incêndios florestais, especialmente em áreas com ventos fortes. A Grécia sofreu grandes incêndios florestais em 2021 em outra onda de calor excepcional.

Já um incêndio florestal na ilha espanhola de La Palma forçou a evacuação de pelo menos 500 pessoas, informou a agência de notícias Reuters.

O incêndio começou na madrugada de sábado em El Pinar de Puntagorda, destruindo pelo menos 11 casas, disse Fernando Clavijo, presidente das Ilhas Canárias.

As altas temperaturas também atingiram as partes centrais da Europa, com a Alemanha e a Polônia entre os países afetados.

O departamento meteorológico da República Tcheca emitiu um alerta de que as temperaturas no fim de semana podem ultrapassar 38°C, o que é excepcionalmente alto para o país.

Altas de até 47°C são esperadas em algumas partes do sul da Espanha, sudeste da Itália e possivelmente na Grécia no final da semana. É provável que alguns recordes da cidade sejam quebrados.

No Reino Unido, no entanto, chuvas fortes e rajadas de vento são esperadas em partes da Inglaterra no sábado.

Os meteorologistas disseram que isso ocorreu porque o deslocamento para o sul da corrente de jato, que estava alimentando o clima quente na Europa, também estava atraindo sistemas de baixa pressão para o Reino Unido — trazendo um clima instável e mais frio.

A atual onda de calor na Europa foi batizada de Cérbero pela Sociedade Meteorológica Italiana, em homenagem ao monstro de três cabeças que aparece no Inferno, primeira parte da “Divina Comédia” de Dante Alighieri.

Os meteorologistas italianos estão alertando que a próxima onda de calor — apelidada de Caronte em homenagem ao barqueiro que entregava almas ao submundo na mitologia grega — pode elevar as temperaturas acima de 40°C na próxima semana.

Ondas de calor também estão sendo vistas em partes dos Estados Unidos, China, norte da África e Japão.

O mês passado foi o junho mais quente já registrado, conforme o serviço de monitoramento climático da União Europeia, Copernicus.

A temperatura mais quente já registrada na Europa foi de 48,8°C na Sicília em agosto de 2021.

O clima extremo resultante do aquecimento climático está “infelizmente se tornando o novo normal”, alertou a Organização Meteorológica Mundial (OMM).




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

netanyahu-e-hospitalizado-com-provavel-desidratacao,-diz-gabinete-do-primeiro-ministro-israelense

G1 Mundo

Netanyahu é hospitalizado com provável desidratação, diz gabinete do primeiro-ministro israelense

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, foi internado no hospital neste sábado (15) com tontura devido à aparente desidratação, mas estava em boas condições, informou seu gabinete, e não há indícios de uma possível transferência de poder. Apesar disso, ele deve passar a noite no hospital, acrescentou o gabinete de Netanyahu, em um comunicado. O premier de 73 anos, que é o líder mais antigo de Israel, estava de férias […]

today15 de julho de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%