G1 Mundo

O que se sabe sobre palestino ferido amarrado a jipe pelo exército israelense

today23 de junho de 2024 14

Fundo
share close

Forças de Defesa de Israel confirmaram o incidente, depois que ele foi capturado em vídeo e compartilhado nas redes sociais. Militares israelenses dizem que o caso será investigado.




Exército de Israel amarra homem ferido no capô do carro

Exército de Israel amarra homem ferido no capô do carro

O exército israelense afirma que suas forças violaram protocolos ao amarrarem um homem palestino ferido à frente de um veículo durante um ataque na cidade de Jenin, na Cisjordânia.

As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) confirmaram o incidente depois que ele foi capturado em vídeo e compartilhado nas redes sociais.

  • Um comunicado das IDF disse que o homem foi ferido em uma troca de tiros durante a operação, na qual ele era suspeito.
  • A família do ferido diz que quando pediu por uma ambulância, o exército o pegou, amarrou-o ao capô do jipe e partiu.
  • O indivíduo acabou sendo transferido para o Crescente Vermelho para tratamento. As IDF disseram que o incidente será investigado.
  • Testemunhas oculares que falaram à agência de notícias Reuters identificaram-no como um homem local e disseram tratar-se de Mujahed Azmi.

“Esta manhã [sábado], durante as operações antiterroristas para apreender suspeitos procurados na área de Wadi Burqin, os terroristas abriram fogo contra as tropas das IDF, que responderam com fogo”, diz o comunicado das Forças de Defesa de Israel.

Durante a troca de tiros, um dos suspeitos ficou ferido e foi detido, afirma o documento.

“Em violação de ordens e procedimentos operacionais padrão, o suspeito foi levado pelas forças enquanto estava amarrado em cima de um veículo. A conduta das forças no vídeo do incidente não está em conformidade com os valores das IDF. O incidente será investigado e tratado de acordo.”

O que se sabe sobre palestino ferido amarrado a jipe pelo exército israelense — Foto: Reuters

➡️A ONU afirma que pelo menos 480 palestinos – membros de grupos armados, participantes de ataques e civis – foram mortos em incidentes relacionados com o conflito na Cisjordânia, incluindo em Jerusalém Oriental.

Dez israelenses, incluindo seis membros das forças de segurança, também foram mortos na Cisjordânia.

Na Faixa de Gaza, o Ministério da Saúde administrado pelo Hamas afirma que mais de 37 mil pessoas foram mortas ou são consideradas mortas nos combates até agora.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

a-patrulha-que-‘sequestra’-ucranianos-que-se-escondem-para-evitar-a-guerra

G1 Mundo

A patrulha que ‘sequestra’ ucranianos que se escondem para evitar a guerra

Metade dos convidados não estava presente. Seus familiares e amigos repassaram os pedidos de desculpa, mas explicaram que o risco de comparecer à cerimônia era grande demais. E se fossem apanhados por um dos esquadrões de recrutamento que agora fazem rondas pelas ruas da Ucrânia? Com muitos dos seus soldados mortos, feridos ou exaustos, o governo ucraniano intensificou seus esforços para mobilizar mais homens para lutar na guerra. Uma nova […]

today23 de junho de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%