G1 Mundo

‘O silêncio prevaleceu novamente’, diz embaixador do Brasil após veto dos EUA na ONU

today19 de outubro de 2023 6

Fundo
share close

“Infelizmente, muito infelizmente, o Conselho não conseguiu mais uma vez adotar uma resolução sobre o conflito israelense-palestino. O silêncio e a falta de ação prevaleceram novamente, sem o verdadeiro interesse de ninguém a longo prazo. Embora lamentemos profundamente que essa ação coletiva tenha se tornado impossível no Conselho de Segurança, esperamos que os esforços de outros atores produzam resultados positivos”, disse Danese.

Durante sua fala, o representante brasileiro disse ainda que a proposta apresentada era robusta e agradeceu aos demais membros que votaram favoravelmente ao texto.

“Nós trabalhamos intensamente para construir uma posição conjunta, fazendo esforço para acomodar posições diferentes, às vezes opostas”, disse Danese.



Para tentar angariar o apoio dos EUA, o texto final do Brasil não mencionava diretamente um pedido de cessar-fogo, mas falava de “encorajar esforços para cessar hostilidades para assegurar a proteção de civis tanto em Israel quanto no território palestino ocupado”.

Após a votação, a embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Linda Thomas-Greenfield, argumentou que seu país ficou “desapontado” pelo fato de o texto não mencionar o direito de autodefesa de Israel.

Veto dos EUA de texto do Brasil na ONU — Foto: Mike Segar/Reuters

A rejeição dos EUA também veio depois de a Rússia propor mudanças para a versão do Brasil. O embaixador russo na ONU exigiu a inclusão de um pedido de cessar-fogo imediato, o que Washington é contra.

Como um país com poder de veto exerceu o direito, o texto foi integralmente reprovado. Uma nova versão será agora elaborada, ainda sem prazo, segundo o Itamaraty.

Já outros 12 países, entre eles a China, votaram a favor do texto brasileiro. Foram eles:

  • Brasil;
  • China;
  • França
  • Albânia;
  • Equador;
  • Gabão;
  • Gana;
  • Japão;
  • Malta;
  • Moçambique;
  • Suíça e
  • Emirados Árabes Unidos

Dois países – a Rússia e o Reino Unido – se abstiveram, e apenas os Estados Unidos votaram contra.

Por que veto dos EUA barrou texto

Estados Unidos vetam resolução do Brasil no Conselho de Segurança da ONU sobre conflito Hamas X Israel

Estados Unidos vetam resolução do Brasil no Conselho de Segurança da ONU sobre conflito Hamas X Israel

Apesar de a maioria dos países terem votado a favor, a proposta do Brasil acabou rejeitada porque os Estados Unidos são um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança, ao lado de China, Reino Unido, França e Rússia.

E, pelas normas do conselho, esses cinco países têm poder de, sozinhos, vetar totalmente uma proposta, independentemente do número de votos favoráveis a ela.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

israel-permite-entrada-de-ajuda-humanitaria-em-gaza-pelo-egito

G1 Mundo

Israel permite entrada de ajuda humanitária em Gaza pelo Egito

Mais cedo, Biden já havia dito que Israel concordou em permitir que o Egito envie ajuda humanitária ao povo de Gaza com a condição de não ser enviada a membros do Hamas. Um porta-voz da Presidência egípcia também disse que os dois países estavam em coordenação com organizações humanitárias internacionais sob a supervisão da ONU para garantir a chegada de ajuda. Num comunicado, o gabinete de Netanyahu afirmou que “não […]

today19 de outubro de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%