G1 Mundo

ONU enviará observadores para eleição na Venezuela

today25 de junho de 2024 11

Fundo
share close

Caracas concordou com presença de observadores externos após barrar comitiva da União Europeia. Lula pediu presença de especialistas estrangeiros no pleito, que ocorre no fim de julho.


Nicolás Maduro segura cédula de votação em programa de TV na Venezuela — Foto: Zurimar Campos / Presidência da Venezuela / AFP



Segundo a própria ONU, Caracas convidou formalmente as Nações Unidas, que enviarão uma equipe composta por quatro especialistas para acompanhar o pleito.

“A equipe vai ao país no início de julho para fornecer ao Secretário-Geral (da ONU) um relatório interno independente sobre a condução geral das eleições. O relatório do painel ao Secretário-Geral será confidencial e incluirá recomendações para fortalecer futuros processos eleitorais na Venezuela”, disse a ONU, em comunicado.

Em maio, o governo venezuelano revogou um convite feito a observadores da União Europeia após Bruxelas criticar a decisão da Justiça de proibir a candidatura da oposicionista María Corina Machado, líder nas pesquisas na ocasião.

O anúncio foi feito por uma comissão eleitoral que na prática é comandanda pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Oposição na Venezuela tem candidato para enfrentar Nicolás Maduro

Oposição na Venezuela tem candidato para enfrentar Nicolás Maduro




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

acuados-pelo-aumento-do-antissemitismo,-judeus-franceses-enfrentam-o-dilema-do-voto-entre-a-extrema-esquerda-e-a-extrema-direita

G1 Mundo

Acuados pelo aumento do antissemitismo, judeus franceses enfrentam o dilema do voto entre a extrema esquerda e a extrema direita

A extrema direita, representada pelo Reagrupamento Nacional, de Marine Le Pen, tem raízes calcadas na xenofobia, no populismo e no ódio aos judeus. A extrema esquerda, reunida na França Insubmissa, de Jean-Luc Melénchon, aponta Israel como único responsável pela guerra em Gaza, vê o Hamas como um movimento de resistência legítimo e abraça o boicote e as sanções ao país. Esta polarização, aliada à coligação enfraquecida centrista, comandada pelo presidente […]

today25 de junho de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%