Gospel Prime

Padeiro cristão recorre na Justiça após ser condenado por negar bolo trans

today11 de outubro de 2022 33

Fundo
share close

De acordo com Christian Today, Jack Phillips, um padeiro cristão, está apelando uma decisão de 2021 que o considerou culpado de discriminação por se recusar a fazer um bolo celebrando uma transição de gênero.

Nesse sentido, Phillips, proprietário da Masterpiece Cakeshop no Colorado, recusou o pedido de um bolo nas cores rosa e azul da bandeira transgênero,  pedido em 2017 por um advogado transgênero baseado em Denver, Autumn Scardina, que havia feito recentemente a transição.

Desta forma, no ano passado, o tribunal considerou que a Phillips violou a lei antidiscriminação do Colorado ao recusar a ordem de Scardina com base em seu gênero.

No entanto, esta semana Phillips voltou ao tribunal com seus advogados da Aliança em Defesa da Liberdade pedindo que a decisão de 2021 contra ele fosse anulada e que seu direito à liberdade de expressão fosse mantido.

“Ninguém deve ser forçado a expressar uma mensagem que viole suas crenças e consciência”, disse Jake Warner, advogado sênior da ADF, que representou a Phillips na audiência de quarta-feira.



Anteriormente, Phillips obteve uma vitória parcial da Suprema Corte após se recusar a fazer um bolo de casamento para pessoas do mesmo sexo em 2012.

Portanto, a Suprema Corte concluiu que ao ser penalizada pelo estado do Colorado, seus direitos da Primeira Emenda haviam sido violados.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

bombeiro-suspeito-de-matar-guarda-vidas-com-tiro-no-rosto-e-expulso-da-policia-militar

G1 Santos

Bombeiro suspeito de matar guarda-vidas com tiro no rosto é expulso da Polícia Militar

O bombeiro Anderson Felizardo Pedroso, suspeito de matar um guarda-vidas com um tiro no rosto em Mongaguá, no litoral de São Paulo, foi expulso da Polícia Militar. De acordo com a defesa de Pedroso, ele responde em liberdade pelo crime. A decisão da expulsão foi publicada no Diário Oficial do Estado, no último sábado (8). Pedroso recebeu a pena de expulsão por violar o Regulamento Disciplinar da Polícia Militar, conforme […]

today11 de outubro de 2022 38

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%