G1 Mundo

Paramos uma guerra civil, diz Putin a tropas após motim do grupo Wagner

today27 de junho de 2023 13

Fundo
share close

A declaração foi feita durante discurso de Putin a militares nesta manhã no Kremlin. Este é segundo pronunciamento do líder russo – que não costuma discursar com frequência – desde o motim do grupo mercenário.

Na segunda-feira (26), ele já havia feito um discurso à nação e televisionado. Nesta manhã, Putin se dirigiu apenas a forças que participaram nas operações de resistência ao motim. Ele disse que “nem o Exército nem o povo russo estavam ao lado dos rebeldes”.

O presidente russo, Vladimir Putin, discursa a militares em Moscou, na Rússia, em 27 de junho de 2023 — Foto: Sputnik/Sergei Guneev/Pool via REUTERS



O líder russo afirmou também que não foi preciso deslocar nenhuma tropa que luta na Ucrânia para ajudar na resistência à rebelião. Ele agradeceu às unidades das Forças Armadas, da Guarda Nacional e das forças de segurança de Moscou que “ajudaram a manter a ordem durante o motim”, que durou da tarde de sexta-feira (23) à tarde de sábado (24).

Os mercenários do grupo Wagner ameaçaram invadir a capital russa, e estava a caminho da cidade quando um acordo entre as duas partes foi anunciado. A Praça Vermelha chegou a ser fechada e protegida por tanques durante a revolta.

Putin agradece Grupo Wagner por devolução de armas à Rússia durante pronunciamento à nação em 26 de junho de 2023.

Putin agradece Grupo Wagner por devolução de armas à Rússia durante pronunciamento à nação em 26 de junho de 2023.

Como no discurso que fez na segunda-feira (26) à nação, ele repetiu que os mercenários não conseguiriam tomar Moscou, mesmo sem um cessar-fogo. Na tarde de sábado (24), tropas do grupo Wagner marchavam em direção à capital russa quando as duas partes chegaram a um acordo, intermediado pelo governo de Belarus, aliado de Putin.

Ele pediu também um minuto de silêncio pelos pilotos de helicópteros militares russos derrubados na sexta-feira por membros do grupo Wagner – os mercenários alegam que estava se defendendo de bombardeios da própria Rússia a uma base do grupo paramilitar na Ucrânia.

Rússia e os mercenários do grupo Wagner: entenda a treta

Rússia e os mercenários do grupo Wagner: entenda a treta

O presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, que intermediou o acordo entre o grupo Wagner e o governo russo no sábado (24), disse também nesta terça que quer que líderes dos mercenários “compartilhem suas experiências” com seu país.

Pelo acordo, o líder do grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, se exilará em Belarus.

Nesta manhã, um avião privado que a imprensa russa afirma transportar Prigozhin aterrissou no país, mas, até a última atualização desta notícia, não havia confirmação de que ele estava na aeronave.

Além do pronunciamento, Putin também se reunirá nesta terça membros do alto escalão das Forças Armadas e com representantes da mídia estatal russa para discutir estratégias, ainda de acordo com o porta-voz.

Nesta terça-feira, o chefe da Guarda Nacional russa afirmou que o governo russo vai reforçar as tropas com mais tanques e armas pesadas, de acordo com a agência de notícias RIA.

Também nesta terça, o Vaticano anunciou que enviará um representante do papa Francisco a Moscou para iniciar uma tentativa de negociações para a paz intermediada pela igreja católica.

O papa, que vem criticando repetidamente a invasão da Rússia ao país vizinho no último ano, se oferecer para intermediar conversas entre Moscou e Kiev.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

motim-na-russia:-a-reacao-de-mercenarios-do-grupo-wagner-a-acordo-com-putin

G1 Mundo

Motim na Rússia: a reação de mercenários do grupo Wagner a acordo com Putin

Em mensagens na internet analisadas pela BBC, soldados do grupo Wagner se enfureceram contra a decisão de Prigozhin de interromper sua dramática marcha sobre Moscou e se retirar da cidade capturada de Rostov. "O desperdício de espaço destruiu Wagner PMC (sigla em inglês para "empresa militar privada") com suas próprias mãos. E ferrou todos que pôde", escreveu um homem que afirma ser soldado do Wagner em um canal do Telegram […]

today27 de junho de 2023 16

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%