Gospel Prime

Pastor dos EUA investigado: “Volto para terra da liberdade”

today25 de fevereiro de 2023 14

Fundo
share close

O pastor norte-americano David Eldridge, que está sendo investigado por dizer que pessoas LGBT irão para o inferno durante um evento em Brasília, deixou o Brasil e postou uma crítica velada em seu Instagram.

Ele escreveu que estava de volta à “terra da liberdade” após uma “semana incrível na América do Sul”, acompanhado da bandeira dos Estados Unidos. A publicação foi feita um dia depois de a Polícia Civil do Distrito Federal abrir um inquérito para investigar o pastor por sua pregação bíblica.

Durante o evento da Assembleia de Deus, realizado no pavilhão do Parque da Cidade no feriado de Carnaval, David Eldridge listou o tipo de pessoa que a Bíblia diz que vai para o inferno.

Ele afirmou que a comunidade LGBTQI+ tem “uma reserva no inferno”, assim como prostitutas, pessoas que assistem “coisas sexuais” na TV, mulheres que usam saia curta e homens que gostam de calça apertada.

O pastor afirmou, em inglês, que quem usa calça apertada tem “o espírito de homossexual” e que mulheres que usam saia curta “têm uma reserva lá no inferno”. Em outro momento da pregação, ele disse que havia ouvido um chamado para salvar os brasileiros de irem para o inferno.



A Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin) será responsável pela investigação do caso. A pena prevista pode ser de 4 a 10 anos.

A Decrin recebeu uma representação da Aliança Nacional LGBTI+ e da Associação Brasileira de Famílias Homoafetivas (ABRAFH) pedindo apuração do caso. A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa também solicitou a investigação. O deputado distrital Fábio Felix (PSOL), presidente da comissão, entrou com representação no Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT).

No entanto, é importante lembrar que não há legislação que criminalize uma pregação e que a repressão penal não limita o exercício da liberdade religiosa, como estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2019 durante discussão sobre a criminalização da homofobia e da transfobia.

Na época, os ministros enfatizaram que a incitação à discriminação, hostilidade ou violência contra pessoas em razão de sua orientação sexual ou identidade de gênero configura discurso de ódio, mas que isso não alcança o ambiente religioso.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Gospel Prime.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

municipio-deve-construir-2-mil-moradias-e-entregar-mais-de-9-mil-titulos-de-propriedade-ate-2024

Prefeitura de Guarujá

Município deve construir 2 mil moradias e entregar mais de 9 mil títulos de propriedade até 2024

Desde 2017, a Prefeitura de Guarujá investe de forma expressiva em produção habitacional Nos últimos seis anos, Guarujá avançou no que se refere a ações de regularização fundiária e produção habitacional. Caminhando a passos largos, o Governo Municipal tem metas otimistas a serem alcançadas, como construir 2 mil unidades habitacionais e entregar mais de 9 mil títulos de regularização fundiária até 2024. Desde 2017, a Prefeitura de Guarujá investe de forma […]

today25 de fevereiro de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%