G1 Santos

PF prende representante comercial que contratou ônibus para atos golpistas em Brasília

today25 de outubro de 2023 1

Fundo
share close

A prisão de Parreira aconteceu na manhã desta quarta-feira (25), durante a 19ª fase da Operação Lesa Pátria, da Polícia Federal, que investigava indivíduos que promoveram violência e dano generalizado contra os imóveis, móveis e objetos da instituição.

O representante estava na mira da Polícia Federal após aparecer como contratante de um ônibus que saiu de São Vicente, no litoral paulista, rumo ao centro de Brasília no dia 7 de janeiro. Em vídeos, ele não escondeu a participação em atos democráticos (veja o vídeo abaixo).

As promessas na convocação de golpistas incluíam “ônibus novos, superbons, sem custo. O passageiro só pagaria o que consumisse na estrada. Para quem tem disponibilidade para viajar, tudo pago. Tem que ficar acampado. E, se tiver mais pessoas, conseguiremos mais ônibus”. Já dentro do ônibus, a caminho da capital da República para participar dos atos terroristas, Parreira fez um apelo: “Está sobrando ônibus e faltando patriota”.



Em outro vídeo, que repercutiu na internet, ele revelou o alto valor da excursão. Ele falou sobre a viagem e o objetivo dos atos terroristas, além de pedir a ajuda de empresários para contribuírem com outras caravanas (veja o vídeo abaixo).

Em janeiro de 2023, ao g1, Parreira afirmou ter ido à capital para um congresso Seicho-No-Ie [religião de origem japonesa]. Em nota, a instituição informou que não houve reunião na data citada.

Aluguel de coletivo para caravana de bolsonaristas a Brasília custou R$ 17 mil

Aluguel de coletivo para caravana de bolsonaristas a Brasília custou R$ 17 mil

O g1 conversou com o advogado de defesa de Walter Parreira, Augusto Cesar Cardoso Migliori. Ele confirmou que Walter foi conduzido à Polícia Federal por conta dos atos de 8 de janeiro. “Ainda são objetos de investigação. O que temos de informação é que houve um mandado de busca a apreensão, expedido pelo ministro Alexandre de Morais, e ainda não tivemos acesso aos autos do processo”, falou.

O advogado explicou que, o que consta para ele, é que houve de fato a presença de Walter no dia do ato. Porém, a participação dele ocorreu foi de forma ordeira e pacífica.

“Ele é um entusiasta do patriotismo nacional, com muitas ideias patrióticas no sentido mais puro da palavra. Ele nem teria tempo de ficar participando qualquer tipo de possibilidade de organizar e difundir essa prática pejorativa”, falou o advogado.

Migliori esclareceu que ainda não teve contato com Walter Parreira. O representante comercial foi conduzido ao Centro de Detenção Provisória de São Vicente.

A operação Lesa Pátria da PF, foi autorizada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes. As medidas judiciais foram tomadas em relação a 12 investigados, sendo cinco prisões preventivas e 13 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo Supremo Tribunal Federal.

As medidas foram cumpridas em Cuiabá/MT, Cáceres/MT, Santos/SP, São Gonçalo/RJ e em Brasília/DF. As investigações continuam em curso e a Operação Lesa Pátria se torna permanente, com atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais cumpridos.

Segundo a PF, os fatos investigados incluem os seguintes crimes:

  • abolição violenta do Estado Democrático de Direito;
  • golpe de Estado;
  • dano qualificado;
  • associação criminosa;
  • incitação ao crime;
  • destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido;
  • crimes da lei de terrorismo.

Segundo a apuração do Fantástico, a Polícia Federal, com apoio de outros órgãos, é que estava comandando as investigações para chegar nos nomes dos financiadores dos atos. O prejuízo ao patrimônio público estava calculado em ao menos R$ 3 milhões apenas na Câmara dos Deputados, que junto com o Senado Federal compõe o Congresso Nacional.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

embaixada-brasileira-na-palestina-avalia-que-situacao-ira-se-agravar-e-orienta-estoque-de-agua-e-comida

G1 Mundo

Embaixada brasileira na Palestina avalia que situação irá se agravar e orienta estoque de água e comida

Ao todo, cerca de 30 brasileiros estão em Gaza aguardando a abertura da fronteira com o Egito para poderem entrar no país – e, de lá, retornar ao Brasil em um voo oficial do governo. Esse grupo de brasileiros se divide em dois refúgios: um em Rafah, cidade próxima à fronteira, e outro em Khan Younis, também na porção sul da Faixa de Gaza. Até esta terça, o governo trabalhava […]

today25 de outubro de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%