G1 Santos

Pinguim-de-magalhães é flagrado ‘agitado’ em praia do litoral de SP; VÍDEO

today17 de agosto de 2022 85

Fundo
share close

Animal marinho foi encontrado por morador, na manhã desta quarta-feira (17), na praia do bairro Balneário Maracanã em Praia Grande.



Pinguim-de-magalhães é resgatado após ser flagrado descansando em faixa de areia

Pinguim-de-magalhães é resgatado após ser flagrado descansando em faixa de areia

Um pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado, na manhã desta quarta-feira (17), na faixa de areia da praia do bairro Balneário Maracanã em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Imagens obtidas pelo g1 mostram o animal mexendo a cabeça e deitando na areia (veja o vídeo acima).

O animal foi avistado pelo morador Laerte Primo Chapani, de 59 anos, que pedalava pelo local. Chapani afirmou que a sensação foi de emoção ao encontrar o pinguim. Ele acionou o Instituto Biopesca para resgatar o animal que, segundo ele, aparentava estar estressado e cansado.

“Quando me aproximei, ele ficou um pouco agitado, mas foi acalmando. É uma emoção e ao mesmo tempo uma missão em querer salvar”.

Em nota, o Instituto Biopesca afirmou que foi acionado pelo morador para resgatar o animal, que está recebendo os cuidados necessários, e que já foram colhidas amostras de sangue para a realização de análises do seu quadro clínico.

De acordo com o Instituto, o inverno marca o início da temporada migratória de várias espécies marinhas, que viajam para outros locais principalmente em busca de alimento em águas mais quentes, e os pinguins-de-magalhães estão entre os animais que fazem essa viagem.

Morador de Praia Grande aproveitou para tirar uma foto com o pinguim que encontrou na faixa de areia — Foto: Laerte Primo Chapani/g1

A espécie vive em águas dos oceanos Atlântico e Pacífico Sul, nas costas da Argentina, Chile e Ilhas Malvinas/Falklands. Neste ano, o Instituto Biopesca já resgatou ou recolheu 37 pinguins-de-magalhães vivos ou mortos.

O pinguim-de-magalhães é a espécie mais comum na costa do Brasil e é comum avistá-lo nas praias, por isso, a recomendação é manter distância a fim de não estressá-lo e não fazer barulho. Outra orientação é acionar os órgãos ambientais para realizar o resgate.

Além disso, o Instituto Biopesca reforçou que colocar o animal no gelo ou na água é um procedimento errado que pode, inclusive, matar o pinguim.

Animal foi encontrado, na manhã desta quarta-feira (17), na faixa de areia em Praia Grande, SP — Foto: Laerte Primo Chapani

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

moradores-em-situacao-de-rua-participam-de-acao-inclusiva-na-praca-possidonio

Prefeitura de Guarujá

Moradores em situação de rua participam de ação inclusiva na Praça Possidônio

Massoterapia, música, varal solidário, testes de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), atendimento clínico e psicológico, corte de cabelo e entrega de kits de higiene foram algumas ações que a Prefeitura de Guarujá realizou para moradores em situação de rua. A iniciativa ocorreu na última segunda-feira (15), na Praça Possidônio Xavier de Jesus, na Comunidade Mangue Seco (bairro Santo Antônio) e entorno. Os serviços foram efetuados pela Coordenadoria de Saúde Mental da […]

today17 de agosto de 2022 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%