G1 Mundo

Polícia de Nova York prende manifestantes pró-Palestina que tentavam chegar ao Met Gala

today7 de maio de 2024 11

Fundo
share close

Número de presos não foi informado. Policiais montaram barricadas para impedir que o protesto chegasse próximo do Metropolitan Museum of Art, onde as celebridades chegavam para o evento.


Manifestantes pró-Palestina tentaram chegar perto do local onde ocorria o evento Met Gala, em Nova York — Foto: Eduardo Munoz/Reuters



A polícia de Nova York, nos Estados Unidos, prendeu manifestantes que faziam uma manifestação pró-Palestina próximo do local onde ocorria o evento Met Gala na segunda-feira (6). O evento, que conta com a presença de celebridades, foi realizado no Metropolitan Museum of Art, local onde os manifestantes tentavam chegar.

De acordo com a agência Reuters, a polícia conseguiu impedir que o protesto alcançasse o museu, apesar dos esforços dos manifestantes. Foram montadas barricadas para tentar separar os manifestantes do local onde ocorria o tapete vermelho do Met Gala.

Os manifestantes carregavam faixas com os dizerem “fim da ocupação da Palestina”, entre outras palavras de ordem. Um dos cartazes dizia “não há Met Gala enquanto as bombas caírem em Gaza”.

Monumento próximo ao Metropolitan Museum of Art, em Nova York, foi pichado com pedidos de cessar fogo em Gaza — Foto: Eduardo Munoz/Reuters

O número de presos no protesto não foi divulgado até a última atualização desta reportagem.

Durante o protesto, monumentos foram pichados com pedidos de cessar-fogo em Gaza.

Manifestantes pró-Palestina realizaram protesto próximo ao local onde era realizado o Met Gala — Foto: Eduardo Munoz/Reuters

Manifestações em universidades

Alunos ocupam prédios da Universidade Columbia

Alunos ocupam prédios da Universidade Columbia

Nas últimas semanas, estudantes de diversos campi dos Estados Unidos realizaram manifestações pró-palestinos e tiveram confronto direto com diretores das universidades e também com a polícia.

Em Columbia, na cidade de Nova York, centenas de estudantes montaram um acampamento no jardim da universidade. O conflito resultou na demissão de duas reitoras. Após ignorarem um ultimato da direção para desmontar acampamento, manifestantes quebraram janelas e invadiram um prédio da universidade Columbia. Após o ultimato, a direção começou a suspender os estudantes que decidiram seguir no local.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

rafah:-conheca-a-cidade-que-e-ultimo-refugio-dos-palestinos-em-gaza-e-entenda-sua-importancia

G1 Mundo

Rafah: conheça a cidade que é último refúgio dos palestinos em Gaza e entenda sua importância

O local é considerado o último refúgio para mais de 1 milhão de palestinos de todas as regiões da Faixa de Gaza que tiveram que abandonar suas casas e migrar para o sul por conta da guerra --a campanha militar israelense iniciou ao norte do país e foi descendo. Por outro lado, Israel afirma que Rafah, que faz fronteira com o Egito, é o último bastião do Hamas e, portanto, […]

today7 de maio de 2024 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%