G1 Santos

Polícia mata suspeito e sobe para 19 o número de mortes em operação no litoral de SP

today19 de agosto de 2023 18

Fundo
share close

A Operação Escudo foi deflagrada no dia 28 de julho após o assassinato do PM da Rota Patrick Bastos Reis, de 30 anos, que estava em patrulhamento pela Vila Julia, comunidade no município. Ele levou um tiro a uma distância superior a 50 metros. Até o momento 19 pessoas foram mortas na ação, que teve a prisão de mais 513 pessoas e a apreensão 880 quilos de drogas e 70 armas. (leia mais ao final)

O g1 apurou junto à Polícia Civil que policiais do Baep patrulhavam o bairro do Perequê, na tarde de sexta-feira (18), quando viram o suspeito, que teria mirado e atirado contra os agentes. Segundo apurado pela reportagem, uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou a morte no local. Com ele foram

O suspeito estava em uma área conhecida como ponto de tráfico de drogas, onde foram apreendidas porções de maconha, crack e cocaína, além de um rádio comunicador e anotações do tráfico. — a quantidade não foi informada.



Moradores da região estão revoltados com a situação e disseram que o morto era não era suspeito de nada. Uma mulher, que não será identificada afirmou: “mataram um trabalhador”.

O g1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), que confirmou a morte do homem de 37 anos que atirou contra policiais militares na tarde de sexta-feira (18), no bairro Perequê. Ainda segundo a pasta, PMs realizavam diligências na região, quando o homem fugiu ao perceber a aproximação da equipe.

O suspeito atirou na direção dos policiais, foi baleado e morreu no local. A arma foi apreendida e a perícia acionada. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia do Guarujá.

Policiamento em Guarujá (SP) foi reforçado durante ‘Operação Escudo’ — Foto: Reprodução

O soldado Patrick Bastos Reis foi baleado enquanto fazia um patrulhamento na comunidade da Vila Julia, em Guarujá, em 27 de julho. A morte dele foi confirmada no mesmo dia. Além dele, um outro policial foi baleado na mão esquerda, encaminhado para o Hospital Santo Amaro e liberado.

Após o caso, a Polícia Militar iniciou a Operação Escudo, com o objetivo de capturar os criminosos responsáveis pela ação contra os agentes.

O irmão de Erickson David da Silva, Kauã, também é suspeito de atirar e matar um PM das Rondas Ostensivas Tobias Aquiar (Rota). Ele foi preso por envolvimento no crime em Guarujá, no mesmo dia em que completou 20 anos. O g1 apurou, que Kauã usava as redes sociais para mostrar a ‘rotina’ no tráfico, com armas apontadas para viaturas e funk ‘proibidão’.

As informações foram divulgadas pelo secretário de Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite. Segundo ele, Kauã tinha a ‘função’ de ficar posicionado na comunidade Vila Júlia, armado e com um comunicador, pronto para avisar os comparsas sobre a chegada de viaturas policiais ao local.

Suspeito de matar policial do ROTA pede para Tarcísio 'parar de matar inocentes'

Suspeito de matar policial do ROTA pede para Tarcísio ‘parar de matar inocentes’

Em vídeo gravado antes de ser preso, o suspeito afirma, em relato direcionado ao governador de SP e ao secretário de Segurança Pública, que estão “matando uma ‘pá’ de gente inocente”. Ele diz não ter nada a ver com o caso, mas que vai se entregar. Erickson diz ainda que estão “querendo pegar” sua família (veja o vídeo acima).

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Guilherme Derrite, afirmou em 31 de julho que o vídeo gravado pelo suspeito foi “uma estratégia do crime organizado”.

“A verdade é que esse vídeo que ele fez, orientado pelos seus defensores, inclusive tem áudio do advogado o orientando a fazer esse vídeo, se os senhores ainda não possuem, ao longo das investigações vão tomar conhecimento disso, é uma estratégia do crime organizado, inclusive de cooptar moradores, de cooptar pessoas das comunidades que também são vítimas do tráfico organizado apresentando versões”, afirmou.

A Ouvidoria das Polícias informou investigar denúncias de tortura e ameaças de morte relatadas por moradores durante a Operação Escudo.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e o secretário de segurança do estado, Guilherme Derrite, anunciaram aumento do efetivo policial e uma nova unidade em Guarujá, no litoral de São Paulo, após a morte do PM da Rota Patrick Bastos Reis. Segundo o governador, as ações se fazem necessárias pois “o tráfico ocupou a Baixada Santista”.

De acordo com Tarcísio, a Operação Escudo vai continuar na Baixada Santista por pelo menos 30 dias — até o final deste mês. Além disso, o governador ainda prometeu novas ações na região.

“Nós vamos levar para a Baixada Santista o aumento de efetivo, unidade da Polícia Militar. Nós devemos ter mais uma unidade da Polícia na Baixada para aumentar o efetivo e responder o anseio da Baixada”, disse Tarcísio.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

baixada-em-pauta-#144:-medico-alerta-para-risco-do-sexo-quimico-na-transmissao-do-hiv

G1 Santos

Baixada em Pauta #144: Médico alerta para risco do sexo químico na transmissão do HIV

A cidade de Santos, no litoral de São Paulo, liderou no começo dos anos 90 o ranking dos casos de Aids no Brasil. O médico Fábio Mesquita teve papel fundamental à época para conter as transmissões e tornar o município em um case de sucesso na contenção da epidemia e prevenção. Para se ter ideia, uma das medidas adotadas, e que chegou a ser vetada pelo Governo Federal, foi distribuir […]

today19 de agosto de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%