G1 Santos

Polícia pede prisão temporária de homem que soltou rojão e matou turista durante o Réveillon no litoral de SP

today17 de janeiro de 2023 7

Fundo
share close

O acidente aconteceu no trecho de praia na altura do bairro Nova Mirim. O vídeo, obtido pelo produtor Luiz Linna, da TV Tribuna, emissora afiliada à TV Globo, mostra que o rojão estava posicionado a alguns metros de distância de Elisângela. O acidente aconteceu em menos de 10 segundos, do momento da ignição à explosão do artefato (veja o vídeo acima).

“A gente consegue visualizar que a pessoa que soltou está de branco, com uma bermuda vermelha”, disse o delegado responsável pela investigação, Alex Mendonça do Nascimento, em entrevista ao programa Encontro com Patricia Poeta, no dia 5 de janeiro.

Elisângela Tinem, de 38 anos, morreu logo após a explosão do artefato, na virada do ano em Praia Grande (SP) — Foto: Reprodução



O setor de investigação analisou 20 horas de imagens recuperadas das câmeras de monitoramento do município, de condomínios, comércios e residências próximas ao local do crime. Após as análises, a polícia conseguiu identificar que o responsável por soltar um rojão utilizou um carro preto em Praia Grande.

O veículo, segundo a polícia, está em nome de um homem que já morreu. O mesmo carro circulou pela capital paulista e pela cidade de Diadema (SP). Em São Paulo, a Polícia Civil localizou e abordou o carro com quatro pessoas, sendo uma mulher e três homens, todos envolvidos na ocorrência do Réveillon.

O grupo contou aos policiais o que ocorreu no dia do acidente. Eles apontaram que havia mais uma pessoa envolvida no caso, a que teria soltado o rojão. A policia foi até a casa do quinto suspeito, que também mora na capital paulista, na Vila Santa Catarina. Ele foi encontrado e apresentado as autoridades policiais.

O delegado falou com o g1, nesta terça-feira (17), e confirmou que o homem que aparece nas imagens, com bermuda vermelha, foi identificado pela polícia. “Foi pedido a prisão temporária do suspeito, após a identificação dele. Estamos aguardando a decisão do juiz”, explica. Somente após a decisão da Justiça é que a polícia poderá prendê-lo. “Enquanto isso, o homem está sendo monitorado por policiais”, disse Mendonça.

Elisângela Tinem morreu após ser atingida por rojão na Praia Grande — Foto: Reprodução/Facebook

Ao g1, Tamiris Tinem, irmã de Elisângela, contou que estava ao lado dela quando a tragédia aconteceu na faixa de areia da praia localizada no bairro Nova Mirim. Ela relata que, assim começou a queima de fogos na noite do dia 31 de dezembro, todos viram uma luz muito forte vindo na direção da família.

“Infelizmente, acertou a minha irmã em cheio. Quando vimos as faíscas não percebemos que era realmente um rojão. Nossa reação foi ir em direção a ela para ajudar, mas quando demos o primeiro passo, o rojão explodiu. Minha irmã não teve nem tempo de pensar em se salvar. Ela já caiu morta, tudo isso na nossa frente. Foi a pior cena de toda a nossa vida”, relembra Tamiris.

Além da PM, o Samu também atendeu o caso. De acordo com a Prefeitura de Praia Grande, o serviço foi acionado para socorrer uma vítima de queimadura e explosão ocasionada por fogos de artifícios. Os profissionais identificaram que a mulher havia sido atingida pelo artefato na região do tórax. Ela teve a morte constatada no local.

Elisângela Tinem morreu após ser atingida por rojão — Foto: Arquivo Pessoal

A mulher que morreu após um rojão ficar preso no corpo dela e explodir logo após a virada do ano, na Praia Grande, litoral de São Paulo, era Elisângela Tinem, de 38 anos, moradora da capital paulista.

Mãe de dois filhos, Elisângela foi velada e sepultada no Cemitério Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte de São Paulo. Parentes e amigos de Elisângela prestaram homenagens nas redes sociais.

“Meu Deus, eu não estou acreditando. Meus sentimentos a todos da família. Que Deus possa confortar o coração de vocês nesse momento tão difícil. Estarei orando pela família”, escreveu uma amiga. “Que tragédia! Que Deus conforte o coração de toda família e dê a ela o descanso eterno”, publicou outro perfil.

A ocorrência foi registrada como homicídio e lesão corporal culposa na Central de Polícia Judiciária de Praia Grande (CPJ). O caso foi encaminhado ao 1º DP da cidade, que tenta identificar e encontrar o autor do crime.

Em nota, a Prefeitura de Praia Grande ressaltou que, de acordo com Lei Municipal n° 744, de outubro de 1991, é proibido a venda e comercialização de fogos de artifício na cidade. É também o proibido o manuseio, a queima e a soltura de fogos de acordo com a Lei nº 1986 de 8 de abril de 2020 e suas alterações posteriores, como a Lei nº 2143 de 20 de dezembro de 2022.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

“toda-gloria-a-deus”:-detentos-sao-batizados-em-prisao-nos-eua

Gospel Prime

“Toda glória a Deus”: Detentos são batizados em prisão nos EUA

Ao menos 40 detentos foram batizados em uma prisão nos Estados Unidos, onde homens e mulheres estão presos no Centro de Detenção do Condado de Decatur, em Indiana. A cerimônia foi realizada na última semana de 2022. Através de sua página no Facebook, o Gabinete do Xerife do Condado de Decatur celebrou as almas salvas e transformadas pelo Evangelho por meio do programa de reabilitação. “Que ótima maneira de celebrar […]

today17 de janeiro de 2023 39

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%