G1 Mundo

Polônia não fornecerá mais armas à Ucrânia, diz primeiro-ministro

today20 de setembro de 2023 6

Fundo
share close

O primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, afirmou, nesta quarta-feira (20), que seu país não fornecerá mais armas para a Ucrânia.

Os dois países se desentenderam por uma disputa comercial. A Polônia e outros países da União Europeia proibiram a importação de cereais ucranianos para proteger os seus agricultores.

No entanto, na sexta-feira, a União Europeia liberou a importação de cereais ucranianos decretada em maio por cinco Estados do bloco (Polônia, Hungria, Eslováquia, Bulgária e Romênia).



Dois desses países, a Polônia e a Hungria, desafiaram a decisão e impuseram embargos unilaterais. A Ucrânia disse que vai procurar a Organização Mundial do Comércio (OMC).

Declaração de Zelensky na ONU

Na terça-feira (19), o presidente Volodymyr Zelensky afirmou na ONU que o governo dele está se esforçando para retomar as rotas de exportação para os grãos no país e que o “teatro político” sobre o tema está ajudando os russos.

Os poloneses ficaram incomodados com declarações do presidente Volodymyr Zelensky na ONU.

Para sinalizar isso, o governo polonês convocou com urgência o embaixador para protestar contra as declarações do presidente Volodymyr Zelensky na ONU.

O primeiro-ministro Morawiecki falou até que ampliará a lista de produtos ucranianos vetados se Kiev intensificasse o conflito sobre os cereais.

A diplomacia ucraniana instou a Polônia a “deixar a emoção de lado” e a adotar uma abordagem “construtiva” nessa disputa.

O primeiro-ministro da Polônia então disse que o país dele não vai mais fornecer armas para a Ucrânia. Ele afirmou que vai fazer isso porque, neste momento, a própria Polônia está buscando armas mais modernas.

O primeiro-ministro não revelou em que momento a Polônia, uma dos principais fornecedoras de armas da Ucrânia, deixou de fornecê-las, nem se isso estaria vinculado ao conflito sobre os cereais.

“Estamos concentrados principalmente na modernização e no armamento rápido do Exército polonês, para que se torne um dos exércitos terrestres mais potentes da Europa em um prazo muito curto”, disse ele.

Ele também disse que o centro militar localizado na cidade de Rzeszow, por onde passa o material ocidental com destino à Ucrânia, está funcionando normalmente.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

apos-encontro-com-zelensky,-ministro-diz-que-lula-pode-se-encontrar-com-putin-‘se-houver-essa-possibilidade’

G1 Mundo

Após encontro com Zelensky, ministro diz que Lula pode se encontrar com Putin ‘se houver essa possibilidade’

Lula se reuniu com o presidente ucraniano nesta quarta-feira em Nova York; segundo o governo eles discutiram relações bilaterais além da guerra entre Ucrânia e Rússia. Ministro ressaltou 'diálogo aberto' com o governo de Putin. Mauro Vieira defendeu atuação por conversa direta entre Rússia e Ucrânia. Chanceler vai se reunir nos EUA com ministro das Relações Exteriores russo. O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou nesta quarta-feira (20) que […]

today20 de setembro de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%