G1 Mundo

Por que uma em cada 150 pessoas no mundo está em situação de escravidão

today3 de dezembro de 2022 10

Fundo
share close

O número total de pessoas afetadas é de 50 milhões — acima dos 40 milhões de apenas quatro anos atrás, segundo a organização.

O que é “escravidão moderna”?

A escravidão moderna é um termo abrangente que descreve a exploração de pessoas por meio de práticas que incluem:



  • Trabalho forçado: qualquer trabalho que as pessoas são obrigadas a fazer contra sua vontade.
  • Servidão por dívidas: quando as pessoas são forçadas a trabalhar para pagar dívidas.
  • Escravidão baseada em descendência: quando as pessoas nascem na escravidão e são tratadas como propriedade.
  • Casamento forçado: quando alguém se casa contra sua vontade e não pode sair.
  • Servidão doméstica: isso nem sempre é escravidão, mas os empregados domésticos podem estar em casos de abusos e exploração a portas fechadas

“Tudo se resume à exploração de pessoas vulneráveis, geralmente para ganhos econômicos”, diz Monti Datta, professor associado de ciência política na Universidade de Richmond, nos Estados Unidos, e ativista contra a escravidão.

“Ocorre com base em coerção, que pode ser física ou psicológica.”

Quantas pessoas são obrigadas a fazer trabalho forçado?

A OIT diz que 27,6 milhões de pessoas são obrigadas a fazer trabalho forçado.

Os trabalhadores migrantes são particularmente vulneráveis ​​a isso. São pessoas de países pobres que são recrutadas para trabalhar no exterior em indústrias como construção, agricultura, confecção de roupas e tarefas domésticas, que ficam presas nesses empregos e não podem viajar para casa.

Cortadores de cana na Bahia têm algumas das condições de trabalho mais degradantes do mundo — Foto: Getty Images via BBC

“Estimamos que há quatro bilhões de pessoas no mundo que não são protegidas pelo estado de direito”, disse Euan Fraser, da organização International Justice Mission UK, que trabalha para acabar com a violência contra as pessoas que vivem na pobreza.

“As pessoas são presas em trabalhos forçados e traficadas quando os empregadores podem explorá-las impunemente”.

Datta diz que a Índia pode ser o pior país para o trabalho forçado.

“A grande preocupação é o uso de trabalho forçado em locais como olarias e o uso de mão de obra infantil”, diz ele.

Acredita-se que 4,9 milhões de mulheres e crianças em todo o mundo são obrigadas a fazer trabalho sexual.

“O trauma desse tipo de escravidão talvez seja pior do que o trauma de lutar em uma guerra”, diz Datta. “E há um estigma associado, por isso é difícil para os sobreviventes falarem sobre o tema. Pode levar anos para os sobreviventes se recuperarem dos danos físicos e psicológicos.”

Quantas pessoas estão em casamentos forçados?

A OIT também diz que 22 milhões de pessoas em todo o mundo estão presas em casamentos forçados.

Dois terços deles acontecem na região da Ásia-Pacífico.

A Índia e os países vizinhos, como o Paquistão, são particularmente conhecidos pelos casamentos forçados envolvendo pessoas com menos de 18 anos, diz Datta.

No entanto, os números da OIT sugerem que os casamentos forçados são mais prevalentes nos países árabes do Golfo — com 4,8 pessoas em cada mil na região em casamentos forçados.

Quem é responsável pela escravidão moderna?

Os empregadores privados são responsáveis ​​por 86% do trabalho forçado no mundo (incluindo trabalho sexual forçado). A OIT estima que, em todo o mundo, empregadores lucram US$ 150 bilhões com o trabalho forçado.

A organização diz que US$ 51,8 bilhões desse dinheiro foram obtidos por empregadores na região da Ásia-Pacífico, a partir de 15,1 milhões de pessoas em trabalho forçado. Outros US$ 46,9 milhões foram obtidos em países desenvolvidos e na União Europeia.

Acampamentos para trabalhadores migrantes nos estados do Golfo Pérsico costumam ficar superlotados — Foto: Getty Images via BBC

No entanto, diz a OIT, a região que tem mais pessoas em situação de escravidão moderna em comparação com qualquer outro lugar do mundo, em proporção à população, são os estados do Golfo Árabe — com 5,3 em cada mil pessoas presas em trabalho forçado.

Euan Fraser, da International Justice Mission UK, diz que o número de pessoas presas ao trabalho forçado está aumentando por causa da pandemia.

“Por causa da Covid, muitas pessoas ficaram presas no exterior ou perderam seus empregos. Elas estavam mais desesperadas por dinheiro e, portanto, mais vulneráveis ​​aos traficantes”, diz.

“Foi uma tempestade perfeita para o aumento da escravidão.”




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

compositor-de-‘pense-em-mim’-recebe-alta-hospitalar-apos-avc-e-filho-diz-que-musica-e-essencial-para-recuperacao;-video

G1 Santos

Compositor de ‘Pense em Mim’ recebe alta hospitalar após AVC e filho diz que música é essencial para recuperação; VÍDEO

O compositor Mario Soares, de 71 anos, um dos autores de 'Pense em Mim', sucesso nas vozes de Leandro e Leonardo, recebeu alta hospitalar na última sexta-feira (2) do Hospital Beneficência Portuguesa de Santos, no litoral de São Paulo. Ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) no dia 25 de novembro e optou por seguir com o tratamento em casa. Ao g1, o filho dele afirmou que a música deve […]

today3 de dezembro de 2022 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%