G1 Mundo

Presidente da COP28 diz que ‘não há ciência’ por trás de demanda por redução de combustíveis fósseis, segundo jornal britânico

today3 de dezembro de 2023 6

Fundo
share close

A declaração de Al Jaber contradiz o consenso científico. Isso porque a própria ONU, que promove a COP28, diz que o uso de combustíveis fósseis é o principal causador do aquecimento do planeta.

Desde a era pré-industrial, a queima de combustíveis fósseis, como petróleo, gás natural e carvão, já provocou um aumento de 1,25ºC na temperatura média da terra.

Para manter o aquecimento do planeta em 1,5°C em relação aos níveis pré-industriais é necessário reduzir as emissões globais de gases de efeito estufa pela metade até 2030 [48%] e até 99% até 2050, segundo cálculos do IPCC, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU.



O aumento da temperatura está associado ao aumento do nível do mar, ao aumento da frequência e intensidade de eventos extremos e ao desequilíbrio de ecossistemas.

Mas para Al Jaber, eliminar o uso de combustíveis fósseis, ainda que progressivamente, não permitiria o desenvolvimento sustentável “a menos que se queira levar o mundo de volta às cavernas”.

“Não há nenhuma ciência por aí, ou nenhum cenário por aí, que diga que a eliminação progressiva dos combustíveis fósseis é o que vai atingir [a meta de restringir o aquecimento global a] 1,5º C”, disse.

Desde que Al Jaber foi escolhido para presidir a COP28, ativistas ambientais têm apontado o conflito de interesses, porque o sultão também é chefe da empresa petrolífera estatal dos EAU, a Abu Dhabi National Oil Company (Adnoc).

As declarações dele aconteceram durante um evento online, em 21 de novembro, em resposta às perguntas de Mary Robinson, ex-enviada especial da ONU para mudanças climáticas.

Durante o evento, Robinson disse que o mundo está em uma crise que prejudica mais as mulheres e as crianças e que isso acontece porque ainda não há comprometimento com a eliminação progressiva de combustíveis fósseis. “Essa é a única decisão que a COP28 pode tomar e, de muitas maneiras, porque você é o chefe da Adnoc, você poderia realmente tomá-la com mais credibilidade.”

Al Jaber rebateu dizendo que esperava ter uma conversa “sóbria e madura” na reunião e disse não estar aderindo ao que chamou de “discussão alarmista”.

A COP 28 é 28ª conferência do clima da ONU, um evento que reúne governos do mundo inteiro, diplomatas, cientistas, membros da sociedade civil e diversas entidades privadas com o objetivo de debater e buscar soluções para a crise climática causada pelo homem. A conferência vem sendo realizada anualmente desde 1995 (exceto em 2020, por causa da pandemia) pelos países que concordaram com um pacto ambiental da ONU no início da década de 1990.

O tratado, chamado de Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (CQNUMC), tem como principal objetivo estabilizar a emissão de gases de efeito estufa na atmosfera e, assim, combater a ameaça humana ao sistema climático da Terra, cada vez mais evidente nos últimos meses. Esse ano, por exemplo, pela 1ª vez, o mundo registrou um dia com temperatura média global 2°C acima da era pré-industrial.

Aliado a isso, segundo o observatório europeu Copernicus, o mês de outubro de 2023, foi o mais quente já registrado em nível mundial, com uma temperatura média do ar à superfície de 15,3°C, o que representa 0,85°C acima da média de outubro de 1991 a 2020 e 0,4°C acima do outubro mais quente anterior, em 2019.

A rápida mudança climática que estamos vendo agora é causada pelo uso humano de petróleo, gás e carvão para casas, fábricas e transporte. Quando esses combustíveis fósseis queimam, eles liberam gases de efeito estufa — principalmente dióxido de carbono (CO2). Esses gases retêm o calor do Sol e fazem com que a temperatura do planeta aumente.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

conflitos-envolvendo-acesso-a-agua-batem-recorde-em-2022-com-guerra-na-ucrania-e-disputas-no-oriente-medio-e-na-africa

G1 Mundo

Conflitos envolvendo acesso à água batem recorde em 2022 com guerra na Ucrânia e disputas no Oriente Médio e na África

Foram 228 incidentes em que a água foi gatilho, arma ou vítima de violência no ano passado, um aumento de 87% em relação a 2021. Entre eles estão casos como: Ataques russos contra redes de abastecimento ucranianas, que impactaram o fornecimento de água em várias cidades. Mariupol, por exemplo, teve mais de 40% do sistema de abastecimento danificado. A região de Luhansk ficou totalmente sem água a partir de maio […]

today3 de dezembro de 2023 12

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%