G1 Mundo

Promotor mexicano acusado de tortura e de encobrir feminicídio é solto

today23 de setembro de 2023 8

Fundo
share close

O promotor de Justiça mexicano Uriel Carmona, que é acusado de encobrir um feminicídio e de torturar um suposto criminoso, foi libertado nesta sexta-feira (22). Ele tem imunidade por ser promotor, segundo o tribunal responsável pelo caso.

Carmona havia sido detido em 4 de agosto. Ele é suspeito de obstruir a Justiça em um processo relacionado à morte de uma mulher de 27 anos que foi encontrada morta em 31 de outubro de 2022 em uma estrada do estado de Morelos.

Uma câmera de vigilância gravou uma imagem em um estacionamento da Cidade do México de um homem carregando a vítima, já sem vida.



Carmona afirma que, segundo a necropsia, a jovem, que residia na capital, morreu devido a uma “intoxicação alcoólica grave e subsequente broncoaspiração”. No entanto, a pedido da família de Ariadna, o gabinete do promotor da capital realizou uma segunda autópsia, que apontou que a causa da morte foi “um trauma múltiplo classificado como mortal”.

Carmona também é acusado de torturar Luis Alberto Ibarra, um suposto criminoso, para que ele se autoincriminasse em homicídios, conforme relatado pela imprensa mexicana.

Além da violência relacionada ao crime organizado que assola o México desde 2006, o país enfrenta uma onda de feminicídios. De janeiro a junho, 1.516 mulheres foram assassinadas, e 500 desses casos são investigados como feminicídio, de acordo com dados do governo.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

marine-le-pen,-lider-da-ultradireita-na-franca-e-acusada-de-fraude

G1 Mundo

Marine Le Pen, líder da ultradireita na França é acusada de fraude

Promotores de Paris afirmaram nesta sexta-feira (22/09) que a líder ultradireitista francesa Marine Le Pen e outros 23 membros de seu partido devem ir à julgamento por acusações de uso indevido de recursos da União Europeia, o que indica que as investigações, que já duram quase sete anos, avançaram para uma nova etapa. A Promotoria abriu o inquérito em dezembro de 2016 no intuito de averiguar se o partido, à […]

today23 de setembro de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%