G1 Santos

Sobe para 39 o número de mortos em confrontos com a polícia durante a Operação Verão no litoral de SP

today29 de fevereiro de 2024 13

Fundo
share close

Um jovem, de 24 anos, morreu nesta quinta-feira (29), após ser baleado pela Polícia Militar em São Vicente, no litoral de São Paulo. Conforme apurado pelo g1, o suspeito estava internado no Pronto Socorro Vicentino, também na cidade, mas não resistiu. Com isso, chega a 39 o número de mortos em confrontos com a polícia durante a Operação Verão na Baixada Santista.

O caso aconteceu no Jardim Rio Branco, na última terça-feira (27). No boletim de ocorrência consta que policiais foram alvos de tiros enquanto estavam em ação contra o tráfico de drogas e reagiram, atingindo cinco suspeitos, incluindo o jovem de 24 anos. Quatro deles morreram em seguida.



Testemunhas negam confronto entre PM e suspeitos em operação com 4 mortos

Testemunhas negam confronto entre PM e suspeitos em operação com 4 mortos

A Operação Verão foi estabelecida na Baixada Santista desde dezembro de 2023. No entanto, as 2ª e 3ª fases, que, respectivamente, contaram com reforço policial e instalação do gabinete de Segurança Pública em Santos, foram decretadas logo após os assassinatos do soldado PM Samuel Wesley Cosmo, no último dia 2, e do cabo José Silveira dos Santos, no dia 7 de fevereiro.

A atual fase da operação, inclusive, contou com a presença do gabinete da SSP-SP na região. A pasta esteve sediada na Baixada Santista durante 13 dias. As mortes dos suspeitos em confrontos com a polícia passaram a ser contabilizadas desde o último dia 7 deste mês.

Segundo a SSP, desde o início da Operação Verão, em 18 de dezembro, 797 criminosos foram presos, incluindo 301 procurados pela Justiça, e 562,4 quilos de drogas retiradas das ruas. Além disso, 86 armas ilegais, incluindo fuzis de uso restrito, foram recolhidos. Todos os casos de mortes em confronto são investigados.

Policiais militares Marcelo Augusto da Silva, Samuel Wesley Cosmo e José Silveira dos Santos, mortos na Baixada Santista (SP) — Foto: Reprodução/Redes Sociais e g1 Santos

No dia 26 de janeiro, o policial militar Marcelo Augusto da Silva foi morto na rodovia dos Imigrantes, na altura de Cubatão. Ele foi baleado enquanto voltava para casa de moto. Uma grande quantidade de munições estava espalhada na rodovia. O armamento de Marcelo, no entanto, não foi encontrado.

Segundo a Polícia Civil, Marcelo foi atingido por um disparo na cabeça e dois no abdômen. Ele integrava o 38º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) de São Paulo, mas fazia parte do reforço da Operação Verão em Praia Grande (SP).

No dia 2 de fevereiro, o policial das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) Samuel Wesley Cosmo morreu durante patrulhamento de rotina na Praça José Lamacchia. O agente chegou a ser socorrido para a Santa Casa de Santos (SP), mas morreu na unidade.

Uma gravação de câmera corporal obtida pelo g1 mostra o momento em que o soldado da Rota foi baleado no rosto durante um patrulhamento no bairro Bom Retiro (assista abaixo).

Vídeo mostra o PM da Rota sendo baleado no rosto em viela no litoral de SP

Vídeo mostra o PM da Rota sendo baleado no rosto em viela no litoral de SP

Cinco dias depois, o cabo PM José Silveira dos Santos, do 2⁰ Batalhão de Ações Especiais de Polícia (BAEP), morreu ao ser baleado durante patrulhamento no bairro Jardim São Manoel, em Santos. Na ocasião, outro policial militar foi baleado e internado – ele recebeu alta médica no dia 21.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

moradores-de-predio-evacuado-as-pressas-no-litoral-de-sp-revelam-problemas-em-pagamentos-de-auxilios

G1 Santos

Moradores de prédio evacuado às pressas no litoral de SP revelam problemas em pagamentos de auxílios

O Condomínio Giovaninna Sarane Galavotti, de 23 andares e 133 apartamentos, foi esvaziado no dia 13 de fevereiro em decorrência de danos estruturais em três colunas. A Defesa Civil da cidade e o Corpo de Bombeiros apontam que as estruturas de sustentação sofreram um cisalhamento [ruptura por esforços] no subsolo, térreo, G1 [Garagem 1] e G2 [Garagem 2]. Desde que o prédio foi interditado, e os moradores precisaram procurar um […]

today29 de fevereiro de 2024 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%