Destaques

Suíça registra recorde histórico de bebês abortados

today9 de julho de 2024 2

Fundo
share close

Em 2023, a Suíça atingiu um número recorde de interrupções de gestações, conforme dados oficiais divulgados em julho de 2024. O país da Europa Central contabilizou 12.045 abortos, um aumento de mais de 600 casos em relação ao ano anterior, marcando o maior número já registrado na história suíça.

O Departamento Federal de Estatística da Suíça informou que a taxa de abortos em 2023 foi de 7,3 por 1.000 mulheres na faixa etária de 15 a 44 anos. Além disso, 53% das mulheres que optaram pela interrupção da gravidez tinham mais de 30 anos.

Quase todos os abortos na Suíça em 2023, cerca de 95%, foram realizados dentro do prazo legal das primeiras doze semanas de gestação, com 77% desses procedimentos ocorrendo nas primeiras oito semanas. A maioria dos abortos, oito em cada dez, foi realizada por meio de medicamentos, enquanto 19% dos procedimentos foram conduzidos por cirurgia.

A Suíça, com uma população atual de aproximadamente 8,7 milhões de pessoas, adotou a legislação que permite o aborto, conhecida como “solução do primeiro trimestre”, em 2002.

Dois partidos de orientação cristã representados no parlamento nacional suíço mantêm uma posição pró-vida. O Evangelical People’s Party (EVP), com duas cadeiras no Bundeshaus, afirma em seu manifesto: “Deus criou as pessoas à sua própria imagem. É por isso que protegemos e respeitamos a vida humana desde a concepção até a morte”.



A União Democrática Federal (EDU), que também possui duas cadeiras no Bundeshaus, mantém uma postura claramente pró-vida, afirmando: “A vida é sempre recebida; é um presente de Deus. O estado deve proteger as vidas de seu povo”. A EDU também defende que “assistência estatal social, financeira, psicológica e pastoral conforme necessário para gestantes em situação de vulnerabilidade é uma medida eficaz de prevenção contra o aborto”.

A Aliança Evangélica Suíça expressou apoio claro ao direito à vida dos bebês em gestação e, em decorrência dessa posição, enfrentou ataques violentos por parte de ativistas pró-aborto. As marchas pela vida na Suíça foram organizadas sob rigorosa proteção policial devido aos protestos violentos de grupos extremistas nos últimos anos.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Destaques.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

igreja-e-demolida-por-radicais-no-sri-lanka

Destaques

Igreja é demolida por radicais no Sri Lanka

Em 2016, o pastor Lasith (pseudônimo) começou a pregar o evangelho em um vilarejo no Centro-Norte do Sri Lanka. Desde então, ele tem alcançado e discipulado 15 famílias cristãs, formando uma igreja em meio a uma comunidade que, em geral, não aceita o aumento dos seguidores de Jesus. Apesar das dificuldades e da perseguição, o pastor e os cristãos locais continuam firmes na fé. Desde o início, a igreja tem […]

today9 de julho de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%