G1 Santos

Surfista conversou com a esposa sobre ser cremado antes de morrer no litoral de SP: ‘quero estar no mar’, disse ele

today10 de julho de 2024 1

Fundo
share close

Willian Damasceno, o surfista que morreu após levar uma descarga elétrica, aos 31 anos, disse à esposa que não gostaria de ser enterrado caso algo acontecesse com ele. Ele comunicou o desejo de ter as cinzas lançadas ao mar meses antes de morrer em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Segundo Bruna Oliveira Damasceno, o marido disse que queria ‘estar no mar’.

Willian morreu na tarde de 22 de maio, enquanto trabalha com o pai em uma loja de conserto de eletrônicos no bairro Aviação. Em resposta ao desejo que ele tinha de ser cremado, familiares e amigos lançaram as cinzas dele ao mar, no último domingo (7).

Do relacionamento com Bruna, educadora física de 28 anos, ele teve uma filha que atualmente tem 2 anos e 10 meses. Quando manifestou a vontade de ser cremado, ele afirmou: “Deus me livre acontecer alguma coisa, só não me deixa dentro de um buraco. Eu quero estar no mar“.



A conversa ocorreu quando os dois estavam em casa. A viúva recordou que o marido brincava com o padrinho da filha deles dizendo que, se algo acontecesse e ele morresse, o homem teria que cuidar da menina.

“Foi algo aleatório. Meu marido sempre conversou sobre tudo”, disse ela sobre o pedido de cremação.

Bruna não estava pronta e nem esperava perder o marido, que era jovem e mantinha um estilo de vida saudável. No entanto, como ele sempre foi apaixonado por surfar, o fato de ele querer continuar na água não foi uma surpresa.

Morador de Praia Grande (SP), Willian estava finalizando a faculdade de Educação Física — Foto: Redes sociais e Arquivo pessoal

Além de ser apaixonado pelo surfe, Willian estava terminando a faculdade de Educação Física e dando aulas no estágio. Desde os 18 anos ele ajudava o pai trabalhando em uma loja de conserto de eletrônicos no bairro Aviação.

Segundo Bruna, tudo aconteceu durante o expediente do marido. Ela afirmou que o atestado médico apontou uma descarga elétrica como possível causa da morte, mas ainda tem dúvidas porque o marido bateu a cabeça durante a queda.

“Foi tudo muito rápido. Meu sogro estava na loja com meu esposo, ele [sogro] tinha saído para ir ao banheiro e, em cinco minutos que meu sogro voltou, já encontrou meu esposo desmaiado”, disse.

Ainda inconsciente, Willian foi levado ao Pronto-socorro Quietude, onde, segundo Bruna, a morte foi confirmada. “Quando eu cheguei no hospital, o médico deu a notícia de que ele já chegou lá sem vida”, recordou.

‘Não ia querer estar em outro lugar’

Willian Damasceno deixa saudades em familiares e amigos em Praia Grande (SP)

1/3

Amigos surfistas de Willian compareceram à homenagem em Praia Grande (SP) — Foto: Arquivo pessoal

2/3

Homenagem a Willian em Praia Grande (SP) — Foto: Arquivo pessoal

3/3

Bruna e filha que ela tem com Willian durante homenagem em Praia Grande (SP) — Foto: Arquivo pessoal

Em função dos trâmites judiciais, a cremação demorou um pouco para acontecer. Depois, Bruna esperou condições climáticas favoráveis e reuniu cerca de 80 pessoas, entre amigos e família, para se despedirem uma última vez no ambiente que ele mais gostava de estar.

“Se ele estava trabalhando, às vezes ele fazia o caminho mais longo, mas passava pela praia para ver como estava o mar. Então, a gente sabe que não ia querer estar em outro lugar”, disse a jovem.

Até agora sem entender ao certo o que aconteceu com o companheiro, Bruna encontrou força na filha do casal para seguir a própria vida. Atualmente, a pequena passa por acompanhamento psicológico e ajuda a acalmar a família quando as lembranças batem.

Em uma carta aberta ao marido, publicada no Instagram (veja acima), Bruna lamentou a partida de “um homem incrível, cheio de vida, cheio de sonhos, um pai sem defeitos, um marido espetacular”. Apesar da dor, declarou: “Tenho certeza de que um dia nos encontramos novamente”.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

parricidio:-termo-usado-no-crime-do-jovem-que-matou-mae-pela-heranca-e-o-mesmo-no-caso-de-suzane-von-richthofen

G1 Santos

Parricídio: termo usado no crime do jovem que matou mãe pela herança é o mesmo no caso de Suzane von Richthofen

Em nota, nesta terça-feira (9), a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) de Minas Gerais informou que o preso deu entrada no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira na noite de segunda-feira (8), onde permaneceu até a noite de terça-feira (9). O g1 conversou com especialistas para entender sobre o termo parricídio, que, embora não exista por escrito no Código Penal Brasileiro (CPB), é reconhecido […]

today10 de julho de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%