G1 Santos

Trabalhador de empresa de energia leva pauladas antes de cortar luz de imóvel e sofre fratura no rosto: ‘Apaguei’

today20 de junho de 2024 6

Fundo
share close

O caso aconteceu no bairro Cidade Náutica. A vítima foi encaminhada ao pronto-socorro da cidade, onde o médico constatou fratura no rosto. Já o colega, de 19 anos, prestou depoimento na delegacia. O agressor, de 50, foi preso em flagrante, mas pagou uma fiança de R$ 1 mil e vai responder em liberdade.

Funcionário, de 36 anos, terceirizado da CPFL Piratininga, ficou ferido após ser agredido durante corte de energia elétrica — Foto: Reprodução/TV Tribuna



Em entrevista à TV Tribuna, afiliada da Globo, a vítima – que preferiu não se identificar – disse que foi atingida com um golpe no pescoço e maxilar, que o fez cair no chão. “Apaguei no local né? Eu fiquei desacordado. Quando eu consegui me levantar, com as pernas moles ainda, ele me golpeou mais uma vez, aí pegou no capacete e ombro”.

A vítima contou, ainda, que ameaças são frequentes durante a suspensão do fornecimento elétrico. “Eu sofri empurrões. Teve uma agressão também aqui no supercílio que o cliente me bateu. […] Já sofremos [isso antes]. Quem trabalha nesse ramo é assim”.

Funcionários são agredidos por homem com pedaço de madeira durante corte de energia

Funcionários são agredidos por homem com pedaço de madeira durante corte de energia

O funcionário, de 19 anos, que preferiu não ser identificado, disse que o colega estava de costas para o agressor quando foi golpeado na cabeça, chegando a desmaiar no local. “Por sorte meu parceiro estava com capacete e chegou a reduzir os danos”, lembrou ele.

“Gera uma insegurança. Ficamos preocupado porque se cada pessoa que a gente fizer um serviço reagir desse jeito, fica complicado, não teve nem um diálogo”, afirmou o jovem.

O profissional acrescentou que, pouco depois de chegarem ao local, foram abordados pelo suspeito, que segurava o pedaço de madeira e estava acompanhado de mais dois homens, que os xingaram durante as agressões.

“Ele [agressor] falou que não era para cortar, que ela [filha dele] não estava em casa”, lembrou o trabalhador.

O funcionário, de 19 anos, contou ter gravado a situação logo após o colega ser atacado. A situação teria irritado o suspeito, que o agrediu na sequência. “O pai da moça, com um pedaço de madeira, acertou meu braço, que levantei para proteger o rosto”, lembrou.

Em seguida, as agressões físicas pararam, mas as verbais continuaram. “Tentei tirar meu parceiro [de trabalho] o mais rápido, mas ele não estava conseguindo ficar em pé e nem falar direito”. A Polícia Militar foi acionada e levou o trio à delegacia. Informações sobre os outros dois homens que acompanhavam o agressor ainda não foram divulgadas.

Outra viatura socorreu o trabalhador de 36 anos, levando a vítima ao pronto-socorro da cidade. O colega afirmou que, caso não tivessem usando os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), as lesões poderiam ter sido mais graves. “Fiquei desesperado”, disse ele.

Funcionários foram agredidos por homem com pedaço de madeira durante corte de energia elétrico por falta de pagamento — Foto: Reprodução

Para o funcionário, o trabalho deveria ser seguro para qualquer funcionário. Ele contou ainda que mora com os pais, mas ressaltou que o colega agredido é pai de família.

“Espero que a justiça seja feita porque é grave e poderia ter causado uma situação irreversível”, desabafou ele.

Funcionários foram agredidos por homem com pedaço de madeira durante corte de energia elétrico por falta de pagamento — Foto: Reprodução

O trabalhador de 19 anos relatou à polícia que, ao ser informado sobre o corte de energia, o dono da casa alegou ter feito o pagamento da conta. Apesar disso, o suspeito afirmou que o comprovante da quitação estava com a filha, que trabalhava na capital paulista.

Em depoimento às autoridades, o agressor afirmou ter discutido com um dos funcionários e, em seguida, partido para cima dele, aplicando socos e chutes. Ele acrescentou que, na sequência, pegou um pedaço de madeira, atacando o trabalhador de 36 anos no rosto.

Nas imagens, obtidas pela equipe de reportagem, é possível ver o suspeito segurando o objeto enquanto um dos trabalhadores estava deitado no chão. O caso foi registrado como lesão corporal no 2° Distrito Policial da cidade.

Ao g1, a Prefeitura de São Vicente informou que nenhum dos órgãos da administração municipal foram acionados para o caso.

Procurada, a CPFL informou que os homens trabalham em uma terceirizada, apesar disso, não soube informar o nome da companhia responsável por eles. A empresa também lamentou o ocorrido com os dois colaboradores e afirmou estar à disposição das autoridades para esclarecimentos.

Funcionários foram agredidos por homem com pedaço de madeira durante corte de energia elétrico por falta de pagamento — Foto: Reprodução

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

ameacando-exposicao-publica-‘indevida’,-suspeitos-de-extorsao-contra-vitima-de-presidente-venceslau-sao-investigados

G1 Santos

Ameaçando exposição pública ‘indevida’, suspeitos de extorsão contra vítima de Presidente Venceslau são investigados

Criminosos, que foram localizados nesta quinta-feira (20), em Santos (SP), obrigavam vítima ao pagamento de valores em dinheiro, por meio de um aplicativo de mensagens. Suspeitos de extorsão contra vítima de Presidente Venceslau (SP) são investigados — Foto: Polícia Civil Três pessoas, de 21, 25 e 41 anos, estão sendo investigadas pela Polícia Civil suspeitas de terem praticado crimes de extorsão contra vítimas de Presidente Venceslau (SP) entre os meses […]

today20 de junho de 2024 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%