G1 Mundo

Zelensky chega à França para reunião com Macron após ser condecorado pela UE na Alemanha

today14 de maio de 2023 6

Fundo
share close

“Com cada visita, as capacidades defensivas e ofensivas da Ucrânia se expandem”, escreveu Zelensky no Twitter ao chegar à noite na base aérea de Villacoublay, no sudoeste de Paris.

Em visita à Alemanha, ele se encontrou com o chefe de governo Olaf Scholz. “As relações com a Europa estão cada vez mais fortes e a pressão sobre a Rússia está aumentando”, acrescentou, poucas horas depois do encontro.

Zelensky se encontrou com o chefe do governo alemão, Olaf Scholz, neste domingo antes de embarcar para Paris — Foto: Governo da Ucrânia/AFP



No sábado (13), Zelensky esteve na Itália, onde foi recebido pela primeira-ministra Giorgia Meloni e o papa Francisco.

De acordo com o escritório de Macron, os dois governantes discutirão o “apoio” da França às “urgentes necessidades militares e humanitárias da Ucrânia” durante um jantar no palácio presidencial.

O presidente francês planeja “reafirmar o apoio inabalável da França e da Europa para restaurar os direitos legítimos da Ucrânia e defender seus interesses fundamentais”, acrescentou.

A viagem de Zelensky a Paris não foi anunciada com antecedência e ocorre depois que os líderes da União Europeia enalteceram, em Aachen, no oeste da Alemanha, o povo ucraniano por sua luta pela liberdade.

“A Ucrânia incorpora tudo o que representa a ideia europeia: o valor das convicções, a luta pelos valores e pela liberdade, o compromisso com a paz e a unidade”, declarou a presidente da Comissão Europeia, o braço executivo do bloco, Ursula von der Leyen.

Durante a cerimônia de entrega do Prêmio Carlos Magno a Zelenski, o chefe de governo alemão, Olaf Scholz, afirmou que a Ucrânia faz parte “de nossa família europeia”.

Alemanha é “verdadeira amiga” -Scholz acompanhou o presidente ucraniano a esta cidade alemã após uma reunião na capital Berlim. Foi a primeira visita de Zelensky à Alemanha desde o início da invasão russa à Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022.

Por ocasião de sua viagem, Berlim anunciou no sábado um pacote significativo de ajuda militar à Ucrânia, no valor de 2,7 bilhões de euros (cerca de 14,4 bilhões de reais).

Scholz assegurou que Berlim apoiará a Ucrânia pelo “tempo necessário” e indicou que seu compromisso com Kiev, incluindo armamento, já chega a 17 bilhões de euros (90,7 bilhões de reais).

O novo pacote inclui dezenas de tanques, veículos blindados, drones de vigilância e quatro novos sistemas de defesa antiaérea Iris-T.

“Durante o período mais difícil da história moderna da Ucrânia, a Alemanha mostrou ser nossa verdadeira amiga e uma aliada confiável”, agradeceu Zelensky, no livro de visitas da Presidência alemã.

Zelensky e seu ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, participaram de uma reunião com vários ministros alemães, incluindo a chefe da diplomacia Annalena Baerbock, e com o presidente Frank-Walter Steinmeier.

As relações entre Kiev e Berlim em termos de ajuda militar têm sido tensas há um longo tempo, e a Alemanha tem sido alvo de críticas por não fornecer armas suficientes, embora tenha intensificado seu apoio nos últimos meses.

No entanto, o vice-ministro ucraniano das Relações Exteriores, Andrij Melnyk, considera que não é suficiente.

Zelensky aproveitou sua visita para pedir a Scholz que apoie a entrega de aviões de combate, algo que a Alemanha tem rejeitado até agora.

Ucrânia recupera posições em Bakhmut -“A questão dos aviões de combate é prioritária para a Ucrânia (…). Precisamos de F-16″, caças modernos, para defender os céus ucranianos, insistiu no domingo Andrei Yermak, chefe de gabinete de Zelensky.

A Ucrânia está tentando recuperar terreno nas regiões de Donetsk e Lugansk (leste), assim como em Kherson e Zaporizhzhya (sul), cuja anexação é reivindicada pela Rússia.

O líder do grupo paramilitar russo Wagner, Yevgeny Prigozhin, voltou a lamentar a inação do exército regular russo em Bakhmut, onde os combates no leste da Ucrânia estão concentrados.

Tanto Kiev quanto Moscou se atribuem avanços em torno dessa cidade devastada, controlada em sua maioria pelas forças russas.

A vice-ministra da Defesa da Ucrânia, Ganna Maliar, informou no Telegram que as tropas de Kiev recuperaram “mais de 10 posições” russas nos arredores da cidade. “Combates intensos continuam acontecendo” na cidade, acrescentou.

O Ministério da Defesa russo, por sua vez, afirmou ter atingido locais que abrigavam armas ocidentais entregues a Kiev em Ternopil (oeste) e Petropavlivka (centro-leste).

Em um anúncio incomum de baixas no campo de batalha, a pasta informou, no entanto, a morte de dois de seus comandantes militares.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

israel-e-gaza-tem-domingo-sem-confrontos-apos-acordo-de-tregua

G1 Mundo

Israel e Gaza têm domingo sem confrontos após acordo de trégua

O Cogat, órgão do Ministério israelense da Defesa que supervisiona as atividades civis nos territórios palestinos, anunciou hoje "a reabertura parcial e progressiva" das passagens de fronteira de Erez, que permitem o trânsito de palestinos por Israel. Também foi aberto o Kerem Shalom, único ponto de passagem israelense para levar mercadorias para a Faixa de Gaza, um território palestino controlado pelo movimento islâmico Hamas, onde vivem 2,3 milhões de pessoas. […]

today14 de maio de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%