G1 Mundo

Alemanha aprova pedido polonês para enviar jatos soviéticos à Ucrânia

today14 de abril de 2023 4

Fundo
share close

A decisão ocorre em resposta ao pedido de autorização efetuado pelas autoridades polonesas. “Saúdo o fato de que nós, no governo federal, chegamos a essa decisão juntos”, disse o ministro da Defesa alemão, Boris Pistorius, depois que a decisão foi tomada em Berlim. “Isso mostra que se pode confiar na Alemanha!”

Em 2002, a Alemanha vendeu à Polônia 22 aviões de combate MiG-29 que já haviam feito parte do arsenal da antiga República Democrática Alemã (RDA, que deixou de existir em 1990), e no contrato ficou estipulado que Varsóvia deveria pedir permissão a Berlim se quisesse vendê-los ou cedê-los para terceiros.

No final de março, Jacek Siewera, conselheiro de segurança do presidente da Polônia, Andrzej Duda, indicou que seu país ainda tinha uma dúzia desses aviões. A Polônia já havia enviado oito jatos para a Ucrânia, disse Duda, depois de anunciar o plano pela primeira vez em março. No entanto, novas entregas que envolviam caças que fizeram parte do arsenal alemão-oriental dependiam de um aval de Berlim. A Polônia, uma aliada próxima da Ucrânia, vinha pressionando a Alemanha a autorizar a transferência, fazendo anúncios públicos sobre seus planos.



A decisão do governo alemão foi adiantada pelo jornal Süddeutsche Zeitung, e antes de ser oficialmente confirmada pelo governo alemão, alguns deputados da coalizão do chanceler Olaf Scholz já haviam feito elogios.

“Foi correto que o governo não tenha atrasado a decisão, mas que a tenha tomado no mesmo dia em que recebeu o pedido polonês”, disse o especialista em Defesa do Partido Liberal (FDP), Marcus Faber, em declarações à revista semanal Der Spiegel.

A Ucrânia tem pedido a entrega de caças para melhor se defender contra a invasão da Rússia. Embora os MiG-29 possam fornecer algum alívio à Ucrânia, é improvável que satisfaçam suas demandas. O vice-ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Andriy Melnyk, já havia convocado “uma poderosa coalizão de caças para a Ucrânia“, composta por F-16 e F-35 fabricados nos EUA, e os europeus Eurofighter, Tornado, Rafale e aviões de guerra Gripen.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

500-dias-na-caverna:-veja-antes-e-depois-da-atleta-espanhola-que-ficou-em-isolamento-voluntario

G1 Mundo

500 dias na caverna: veja antes e depois da atleta espanhola que ficou em isolamento voluntário

"Estou há um ano e meio sem falar com ninguém, só comigo mesma", disse Beatriz Flamini aos jornalistas depois de sair, com a ajuda por espeleólogos, de uma caverna que fica a 10 quilômetros de Motril (Andaluzia, sul), onde permaneceu por 500 dias 70 metros abaixo do solo. Posteriormente, o jornal "El País" e outros veículos de comunicação espanhóis publicaram, citando a própria Flamini e fontes próximas a ela, que […]

today14 de abril de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%