G1 Mundo

Após decidir que embriões são crianças, Alabama aprova lei para garantir fertilização ‘in vitro’ e estancar crise

today7 de março de 2024 7

Fundo
share close

“Assinei a lei de proteção da fertilização ‘in vitro’, que recebeu um grande apoio na Assembleia Legislativa do Alabama”, afirmou a governadora, a republicana Kay Ivey, em um comunicado publicado na rede social X (antigo Twitter).

O projeto de lei, aprovado no Legislativo estadual na quarta-feira à noite (6), concede “imunidade civil e penal por morte ou dano de um embrião a qualquer pessoa ou entidade que forneça ou receba serviços relacionados à fertilização ‘in vitro'”.

Crise e repercussão nacional



As clínicas de fertilidade no estado anunciaram a suspensão dos tratamentos de fertilização “in vitro” diante dos novos riscos jurídicos, o que transformou o tema em um tópico de debate da política nacional.

Vários republicanos, incluindo Donald Trump, se distanciaram da sentença, com receio das consequências políticas.

O presidente democrata, Joe Biden, considerou a decisão “inaceitável” e afirmou que era “resultado direto da anulação do caso Roe contra Wade” — que garantia o direito ao aborto no país.

Alabama é um dos vários estados que proibiram ou restringiram o acesso ao aborto após a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos de 2022 que anulou o direito constitucional ao procedimento.

“A fertilização ‘in vitro’ é uma questão complexa, sem dúvida, e prevejo que haverá mais trabalho pela frente”, disse Ivey na quarta-feira.

“Da proteção dos nascituros até o apoio à fertilização ‘in vitro’, o Alabama tem orgulho de ser um estado pró-vida e pró-família”, completou.

A Universidade do Alabama, em Birmingham, uma das várias instalações que suspenderam os tratamentos de FIV após a decisão de fevereiro, anunciou na quarta-feira que retomaria “rapidamente” os tratamentos e “continuaria avaliando os acontecimentos e defendendo a proteção dos pacientes e prestadores de FIV”.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%