G1 Mundo

Após morte de Ebrahim Raisi, Irã marca eleições presidenciais para 28 de junho, diz agência

today21 de maio de 2024 13

Fundo
share close

O processo eleitoral ficou dividido da seguinte maneira:

  • 30 de maio a 3 de junho: registro de candidatos;
  • 12 a 27 de junho: período de campanha eleitoral;
  • 28 de junho: votação.

O artigo 131 da Constituição da República Islâmica do Irã estabelece que em casos da morte do presidente em exercício deverá ser formado um concelho composto pelo vice-presidente, pelo presidente do Parlamento e pelo chefe do poder Judiciário para gerenciar os assuntos executivos do país e preparar as eleições presidenciais em até 50 dias.



Em pronunciamento oficial, Khamenei disse que “a nação iraniana não deve se preocupar” e que “não haverá interrupção nas operações do país”.

O primeiro-vice-presidente do Irã, Mohammad Mokhber, assumiu o Executivo do país em 20 de maio de 2024 um dia após acidente com presidente iraniano. — Foto: Associated Press

Mohammad Mokhber tem 69 anos e nasceu na cidade de Dezful, a cerca de 680 km de Teerã.

Antes de assumir o cargo de primeiro-vice-presidente, Mokhber chefiava a Execução da Ordem do Imam Khomeini (EIKO, na sigla em inglês), uma organização paraestatal que tem participação em quase todos os setores da economia iraniana e é supervisionada diretamente pelo líder supremo Ali Khamenei.

Em 2021, pouco antes da eleição, Mokhber foi alvo de sanções do governo do Estados Unidos por conta da sua participação na Eiko.

Segundo os EUA, a organização viola sistematicamente os direitos de dissidentes políticos, minorias religiosas e iranianos exilados, por meio do confisco de propriedades.

Mokhber afirma que a Eiko tem como função implementar uma economia de resistência.

Corpos de vítimas da queda de helicóptero que matou presidente do Irã são removidos

Corpos de vítimas da queda de helicóptero que matou presidente do Irã são removidos

Segundo a imprensa oficial iraniana, o helicóptero que levava Raisi e outros membros do governo iraniano caiu numa região montanhosa do Irã em razão das más condições climáticas. O presidente e sua equipe voltavam da inauguração de uma barragem em região próxima à fronteira com o Azerbaijão.

A queda da aeronave ocorreu entre as aldeias de Pir Davood e Uzi, na província iraniana de Azerbaijão Oriental, cerca de 600 km a noroeste de Teerã, a capital iraniana. (Veja no infográfico abaixo)

Além de Raisi, a queda matou também o ministro das Relações Exteriores, Hossein Amir-Abdollahian, o governador da província iraniana do Azerbaijão Oriental, Malek Rahmati, e o líder religioso Hojjatoleslam Al Hashem. Segundo a imprensa oficial, todos a bordo morreram.

Presidente do Irã, Ebrahim Raisi, morreu após helicóptero cair em área com baixa visualização perto da fronteira com o Azerbaijão, em 19 de maio de 2024. — Foto: arte/ g1

Buscas levaram cerca de 12 horas

A queda do helicóptero ocorreu por volta das 13h (no horário local, 6h no de Brasília), mas a aeronave só foi encontrada cerca de 12 horas depois.

Além das dificuldades de acesso ao local, o tempo ruim dificultava os trabalhos de resgate. O helicóptero foi avistado por integrantes do Crescente Vermelho iraniano, depois que um drone foi enviado pela Turquia com sensores de calor para identificar o local da queda.

Inicialmente, o ministro do Interior iraniano informou que o helicóptero que levava o presidente teria feito uma tentativa de pouso forçado. Mais tarde, a imprensa oficial informou que a aeronave havia sofrido um acidente em razão das más condições climáticas.

VÍDEO: veja o local onde o helicóptero do presidente do Irã caiu

VÍDEO: veja o local onde o helicóptero do presidente do Irã caiu




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

porta-voz-diz-que-milei-nao-tem-por-que-pedir-desculpas-a-espanha-apos-presidente-da-argentina-chamar-mulher-de-pedro-sanchez-de-‘corrupta’

G1 Mundo

Porta-voz diz que Milei não tem por que pedir desculpas à Espanha após presidente da Argentina chamar mulher de Pedro Sánchez de ‘corrupta’

O porta-voz da presidência argentina, Manuel Adorni, disse nesta segunda-feira (20) que o governo de Javier Milei não tem por que pedir desculpas após o presidente da Argentina ter chamado Begoña Gómez, a esposa do primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, de "corrupta". Pedro Sánchez exige um pedido de desculpas de Milei sobre a fala e disse nesta segunda que as declarações do presidente argentino "não estão à altura" de um […]

today21 de maio de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%