G1 Santos

Corpo carbonizado é encontrado em trilha onde turista carioca sumiu

today30 de março de 2024 6

Fundo
share close

Bruno fez o último contato com a família por volta das 16h37 de 14 de março. Um dia antes, ele contou à mãe que faria um camping selvagem na Praia do Góes, em Guarujá, e ficaria um dia sem telefone porque não teria onde carregá-lo.

De acordo com o irmão, Marcelo Rodrigues Magalhães, o autônomo deixou o Rio de Janeiro em 5 de março. Ele pegou um voo para São Paulo e depois seguiu para a Baixada Santista.

Após o desaparecimento, a barraca do turista com os pertences dele, como carteira, dinheiro, cartões e documentos pessoais foi encontrada por um barqueiro próximo à praia do Sangava. Apenas o celular e Bruno não foram achados.



O irmão afirmou ao g1, neste sábado (30), que não foi possível reconhecer o corpo encontrado no final da última quinta-feira (28), enquanto ele e amigos realizavam as buscas.

“[Estamos] aguardando algumas informações para saber se existe alguma possibilidade de ser ele, [pois] por reconhecimento visual não é possível”, disse.

Segundo o Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar), ao lado do corpo foi encontrada uma sacola com documentos de um homem, que havia sido sequestrado em 3 de março na Praia do Sangava, mas que foi liberado no dia seguinte, com vida.

Corpo foi encontrado em trilha na Praia do Sangava, em Guarujá, próximo ao local em que carioca Bruno Rodrigues Magalhães, de 34 anos, desapareceu durante camping — Foto: Arquivo Pessoal e Reprodução

De acordo com o apurado pelo g1, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde tentarão identificá-lo por meio das falanges [ossos os dedos].

Caso não seja possível por estarem comprometidas, o IML aguardará a presença de possíveis familiares para que a identificação ocorra por meio da odonto forense [análise dos dentes]. Em último caso, a investigação será feita por DNA.

O Corpo de Bombeiros informou que o caso está sendo investigado pelas autoridades policiais e que, portanto, as buscas continuarão mediante solicitação da polícia.

O g1 entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-SP), que informou que o caso segue sem investigação, mas, por ora, não tem novidades.

Carioca desaparece durante camping na Praia do Góes, em Guarujá (SP) — Foto: Arquivo Pessoal

“A gente tem várias hipóteses. Os bombeiros chegaram a cogitar que ele estaria na água, mas é um local de muito movimento, acredito que alguém já teria visto”, disse.

O irmão afirmou que a família pensa em todas as possibilidades do que pode ter acontecido com Bruno. “Ele é uma pessoa que sempre faz trilha. Muito estranho uma pessoa que tem costume de fazer isso, largar a barraca e se distanciar muito só com o celular”.

Marcelo acredita que o irmão possa estar perdido na área de mata, que tenha sofrido algum acidente ou que seja vítima de algum crime. Segundo o irmão, Bruno nunca ficou sem enviar mensagens para a mãe.

“Ele costuma fazer esse tipo de trilha, ter contato com a natureza, mas nunca deixou de dar satisfação para minha mãe, que fica em contato com ele porque se preocupa e, geralmente, ele faz essas atividades sozinho”.

O caso foi registrado como desaparecimento de pessoa e foi encaminhado ao 1° Distrito Policial (DP) de Guarujá, onde é investigado.

Carioca Bruno Rodrigues Magalhães, de 34 anos, desapareceu durante camping na Praia do Góes, em Guarujá (SP) — Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com o relato no boletim de ocorrência (BO), ela disse ter sido roubada à mão armada por quatro criminosos na tarde do dia 15, e que viu um homem careca, branco e alto também ser assaltado.

No BO consta, segundo o relato da mulher, que a quadrilha pediu a corrente de ouro e uma pulseira dele, mas o homem reagiu ao assalto e foi baleado na coxa esquerda.

Ao g1, o irmão de Bruno revelou que as características citadas pela mulher batem com o desaparecido. “É muita coincidência a corrente, a característica física e a parte do cabelo, que estava raspado”, disse Marcelo.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mae-de-seis-que-morreu-apos-ser-atingida-por-bala-perdida-em-acao-da-pm-‘vai-virar-estatistica’,-diz-tio

G1 Santos

Mãe de seis que morreu após ser atingida por bala perdida em ação da PM ‘vai virar estatística’, diz tio

O tio de Edneia Fernandes Silva, de 31 anos, que morreu após ser atingida por uma bala perdida na cabeça em Santos, no litoral de São Paulo, afirmou ao g1, neste sábado (30), que o caso não foi uma fatalidade. Ele culpou a ação dos PMs, que entraram na comunidade atirando, e afirmou que a família vai acionar o estado na Justiça. A Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP) disse, em […]

today30 de março de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%