G1 Mundo

Evo Morales anuncia candidatura à presidência da Bolívia em meio a tensões com governo

today25 de setembro de 2023 6

Fundo
share close

“Decidimos aceitar os pedidos de nossa militância e de tantas irmãs e irmãos […] para ser candidato à presidência de nossa querida Bolívia“, disse Morales em suas redes sociais. O ex-presidente disse que está tomando esta medida “obrigado pelos ataques do governo”, que acusa de atentar “fisicamente” contra a sua vida.

Morales, que esteve a frente do país entre 2006 e 2019, é o primeiro político boliviano a anunciar sua intenção de concorrer à presidência do país em 2025.

Entretanto, seu partido, o governista Movimento ao Socialismo (MAS), tem marcado para a próxima semana um congresso para formar uma comissão que organize, para dezembro ou janeiro, eleições primárias para eleger os candidatos à presidência e vice-presidência.



Morales e a cúpula do partido mantêm trocas de acusações constantes com integrantes da administração de Arce. Nos últimos meses, o ex-presidente acusou os ministros de Governo, Eduardo del Castillo, e Justiça, Iván Lima, de liderarem ações políticas contra ele e de tentarem envolvê-lo em casos de corrupção.

A disputa interna na situação tem como pano de fundo quem finalmente será o candidato do MAS: Morales ou Arce. O atual presidente, no poder desde novembro de 2020, disse que o tema de sua reeleição ainda não está na agenda.

Na Bolívia, há discussões sobre a possibilidade de Morales concorrer nas eleições. A Constituição diz que o mandato presidencial é de cinco anos e que pode haver reeleição uma só vez de forma contínua.

O ministro Lima assinalou que o Tribunal Constitucional deve decidir se pode haver uma única reeleição ou, como interpreta Morales, se é permitido a um ex-chefe de Estado uma nova candidatura após o transcurso de apenas um mandato presidencial.

Morales fugiu para o México em novembro de 2011 após renunciar ao cargo de presidente sob pressão das Forças Armadas bolivianas. Depois de um governo interino de 11 meses, Arce, até então parceiro político de Morales, venceu as eleições em 2020, abrindo caminho para o ex-presidente voltar para casa.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

entenda-o-rapto-de-criancas-ucranianas-citado-por-zelensky-na-onu-e-que-embasa-ordem-de-prisao-contra-putin

G1 Mundo

Entenda o rapto de crianças ucranianas citado por Zelensky na ONU e que embasa ordem de prisão contra Putin

"Estamos tentando trazer as crianças de volta para casa, mas o tempo passa. O que vai acontecer com elas?", questionou Volodymyr Zelensky durante seu discurso em Nova York. "Essas crianças na Rússia são ensinadas a odiar a Ucrânia e todos os laços com as suas famílias são rompidos. Isso é claramente um genocídio." A nível internacional, o rapto de crianças ucranianas pela Rússia ainda não foi reconhecido como genocídio. No […]

today25 de setembro de 2023 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%