G1 Mundo

Família tenta sair com bebê brasileiro e outras quatro crianças da Faixa de Gaza

today10 de novembro de 2023 1

Fundo
share close

Há um ano, a família deixou o Oriente Médio e se mudou para o Brasil. Meses depois, eles voltaram para Gaza, mas com o intuito de obter o visto definitivo para morar no Brasil.

Enquanto estavam em território palestino, o comerciante precisou voltar para o Brasil a negócios e deixou esposa e filhos em Gaza. Mas agora com a guerra a família do comerciante ficou presa em Gaza.

A mãe atualmente está com as crianças na região da Faixa de Gaza e o pai está em Vila Velha, na Grande Vitória. Há alguns meses, o marido, comerciante, a esposa e os filhos viajaram para o Oriente Médio com o objetivo de obterem os vistos brasileiros para morar definitivamente no Brasil, porém, enquanto esbarravam em trâmites legais o homem precisou voltar para o país a negócios.



Pouco tempo depois o conflito entre o grupo terrorista Hamas e Israel começou, o que dificultou ainda mais o retorno da família ao Brasil.

O líder da mesquita de Vitória e amigo da família, sheikh Mohammed Barakat, disse que a família, que prefere não ser identificada, não está na lista de brasileiros autorizados a deixarem Gaza e encontram-se atualmente na lista de espera.

Segundo Barakat, o comerciante e a esposa conversam constantemente em meio a angústia por ela e os filhos estarem na zona de guerra e esperam que em breve eles consigam retornar ao Brasil com a devida documentação.

“Não conseguiram fazer os documentos. Ele está ligando diariamente para a Embaixada e eles estão na lista de espera para poder virem pra cá”, disse o sheikh.

O g1 procurou o Itamaraty, mas não havia obtido retorno até a última atualização desta reportagem.

Nesta sexta-feira (10), o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou que o Brasil continua em contato constante com as autoridades envolvidas no conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas, no Oriente Médio, para viabilizar a saída do grupo de 34 brasileiros da Faixa de Gaza.

“A situação em Gaza não me permite dizer se será hoje, ou amanhã, ou quando. É uma região conflagrada, e são inúmeras as questões que dificultam a abertura,” declarou.

Nesta sexta, o grupo de brasileiros chegou a se deslocar para o posto de passagem de Rafah, na fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egito. Essa é a única fronteira terrestre de Gaza que não leva a Israel.

Duas ambulâncias passaram pelo posto de controle, mas a via foi fechada sem que os estrangeiros na lista autorizada (incluindo os brasileiros e palestinos parentes de brasileiros) pudessem chegar a solo egípcio.

Com isso, o grupo teve de retornar aos alojamentos nas cidades de Khan Younis e Rafah, ambas na região sul de Gaza e próximos do ponto de controle na fronteira.

VÍDEOS: tudo sobre o Espírito Santo




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘situacao-em-gaza-nao-permite-dizer-se-hoje,-amanha-ou-quando’,-diz-mauro-vieira-apos-mais-um-dia-de-saida-frustrada-de-brasileiros

G1 Mundo

‘Situação em Gaza não permite dizer se hoje, amanhã ou quando’, diz Mauro Vieira após mais um dia de saída frustrada de brasileiros

O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou nesta sexta-feira (10) que o Brasil continua em contato constante com as autoridades envolvidas no conflito entre Israel e o grupo terrorista Hamas, no Oriente Médio, para viabilizar a saída do grupo de 34 brasileiros da Faixa de Gaza. "A situação em Gaza não me permite dizer se será hoje, ou amanhã, ou quando. É uma região conflagrada, e são inúmeras as […]

today10 de novembro de 2023 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%