G1 Mundo

Governo britânico veta lei escocesa sobre mudança de gênero

today17 de janeiro de 2023 12

Fundo
share close

Essa decisão do governo do Reino Unido pode desencadear uma disputa judicial com o governo da Escócia, que denunciou um ataque frontal às instituições locais.

  • Inglaterra;
  • Escócia;
  • País de Gales;
  • Irlanda do Norte

A lei escocesa, adotada em 22 de dezembro no Parlamento local após intensos debates, permitiria a mudança de gênero a pessoas de 16 e 17 anos.

O ministro britânico para a Escócia, Alister Jack, justificou a decisão de vetar a lei com a preocupação de que afete de maneira negativa a legislação sobre a igualdade no Reino Unido.



Depois de examinar a lei, o ministro explicou que decidiu recorrer a uma disposição que permite impedir que o texto obtenha a concordância do rei e entre em vigor.

“Minha decisão de hoje tem a ver com as consequências da legislação sobre o funcionamento da proteção da igualdade”, afirmou.

Reação da primeira-ministra da Escócia

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, disse no Twitter que a decisão britânica é um ataque frontal contra o Parlamento local “eleito democraticamente e sua capacidade de tomar decisões próprias”, e que o governo escocês defenderá esta lei e o Parlamento escocês.

Nicola Sturgeon, primeira-ministra da Escócia, durante evento em Edimburgo — Foto: Peter Summers/Pool via REUTERS

Sturgeon, confrontada com o governo britânico por impedir um referendo sobre a independência, denunciou um “veto de Westminster”.

Horas antes, ela havia avisado que defenderia os poderes do Parlamento regional na Justiça caso Londres tentasse bloquear a norma.

“Defenderemos a legislação de forma absoluta, robusta e rigorosa e com grau de confiança muito, muito, muito alto”, afirmou.

O primeiro-ministro britânico, o conservador Rishi Sunak, tornou-se o primeiro chefe de Governo britânico a usar o mecanismo de bloqueio de uma decisão de competência regional, o que poderia dar mais argumentos aos defensores da independência.

A decisão do Executivo britânico ameaça agravar as tensas relações entre ambos os governo dois meses depois que o Partido Nacional Escocês (SNP) de Sturgeon viu o Tribunal Supremo britânico frustrar seus esforços para celebrar um novo referendo de independência ao qual Londres se opõe ferrenhamente.

Apesar de a autoridade autônoma ter competência na matéria, amparada em normas de descentralização que levaram à criação do Parlamento escocês em 1999, Londres pode vetar a legislação se o Executivo central considerar que terá um “efeito adverso no funcionamento da lei”.

A lei escocesa facilita e agiliza a mudança oficial de gênero, eliminando o requisito de um diagnóstico médico de disforia de gênero.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

manobras-com-belarus-geram-temor-de-nova-ofensiva-russa-na-ucrania

G1 Mundo

Manobras com Belarus geram temor de nova ofensiva russa na Ucrânia

Segundo o órgão, o principal objetivo do exercício tático conjunto é "reforçar a compatibilidade operacional" entre as tropas de diferentes unidades militares. Embora Minsk insista que os exercícios são de natureza defensiva e que não pretende entrar no conflito, o temor agora é que a Rússia esteja planejando abrir uma nova frente no norte da Ucrânia, como fez no início da guerra, em 24 de fevereiro. Especialistas militares ocidentais vêm […]

today17 de janeiro de 2023 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%