G1 Mundo

Grupos de Direitos Humanos acusam guardas de fronteira da Arábia Saudita de matar imigrantes

today21 de agosto de 2023 8

Fundo
share close

O grupo de direitos humanos citou relatos de testemunhas oculares de ataques de tropas e imagens que mostravam cadáveres e cemitérios nas rotas de migrantes, dizendo que o número de mortos pode até ser “possivelmente milhares”.

A ONU já questionou a Arábia Saudita sobre suas tropas abrindo fogo contra os migrantes em um padrão crescente de ataques ao longo de sua fronteira sul com o Iêmen, devastado pela guerra.

Um funcionário do governo saudita, falando sob condição de anonimato porque não estava autorizado a falar publicamente, chamou o relatório da Human Rights Watch de “infundado e não baseado em fontes confiáveis”, sem oferecer evidências para apoiar a afirmação.



Cerca de 750.000 etíopes vivem na Arábia Saudita, com até 450.000 provavelmente tendo entrado no reino sem autorização, de acordo com estatísticas de 2022 da Organização Internacional para Migração.

O deslocamento se dá, principalmente, pelos conflitos na região do Tigré, no norte da Etiópia, que já se estende por mais de 2 anos.

A Arábia Saudita, lutando contra o desemprego juvenil, tem enviado milhares de pessoas de volta à Etiópia em uma política questionada internacionalmente.

Uma carta enviada pela missão da Arábia Saudita à ONU em Genebra em março disse que “refuta categoricamente” as alegações de que o reino realiza assassinatos “sistemáticos” na fronteira. No entanto, também disse que a ONU forneceu “informações limitadas” para que não pudesse “confirmar ou fundamentar as alegações”.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

de-proibicao-a-potencia-mundial:-como-inglaterra-se-tornou-uma-das-melhores-do-planeta-no-futebol-feminino

G1 Mundo

De proibição a potência mundial: como Inglaterra se tornou uma das melhores do planeta no futebol feminino

“Estou impressionada,” disse à BBC News Brasil. “Na Inglaterra, algumas mulheres não conseguem perseguir seus sonhos, mas agora podemos jogar futebol. Fico muito orgulhosa e satisfeita.” Vestida com a camisa da seleção feminina, Kitty assistiu à decisão contra a Espanha com a família em um telão montado em uma praça de Londres. Mesmo com a derrota por 1 a 0, a avó, Pauline Lawrence, celebrou. “Eu jogava futebol quando criança, […]

today21 de agosto de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%