G1 Santos

Jenny Miranda, ex-nora de Gretchen, sofre parada respiratória e é socorrida pelo marido no litoral de SP: ‘desespero completo’

today19 de novembro de 2023 7

Fundo
share close

A influenciadora digital Jenny Miranda, ex-nora da cantora Gretchen, precisou ser socorrida pelo próprio marido após passar mal e sofrer uma parada respiratória em Guarujá, no litoral de São Paulo. O médico dermatologista Fábio Gontijo contou ao g1, neste domingo (19), que se não soubesse socorrer a esposa, ela teria morrido. A suspeita médica é que Jenny tenha sofrido uma reação alérgica a camarão.

“O sentimento no momento foi de desespero completo”, descreveu Fábio, em entrevista ao g1.

Ele contou que foi com a esposa para Guarujá no fim de semana para comemorar o aniversário dele, que aconteceu no último dia 10. O casal chegou ao hotel no sábado (11) de manhã e Fábio ganhou uma minifesta surpresa.



Durante a tarde, os dois foram passear na praia e, na noite do mesmo dia, foram até um bar. Segundo o médico, quando o casal retornou ao hotel, Jenny começou a passar mal. “Começou a vomitar e ali ela já foi perdendo um pouco do ar”, relembrou, dizendo que em seguida a esposa teve uma parada respiratória.

“Fiquei fazendo ressuscitação respiratória nela por cerca de 60 a 90 minutos. Se eu não tivesse habilitação para fazer, ela teria morrido, pois a ambulância demorou muito para chegar”, afirmou.

Jenny Miranda estava em Guarujá (SP) para comemorar o aniversário do marido — Foto: Reprodução/Instagram

Segundo Fábio, a influenciadora digital precisou ser intubada ainda na ambulância e encaminhada ao hospital, onde foi prontamente atendida. No local, ela foi medicada e foi levantada a suspeita de reação alérgica. Fábio contou que a esposa tem alergia a camarão e chegou a comer um prato com o fruto do mar na tarde de sábado.

A gente ficou com medo de ter sido alguma coisa relacionada a envenenamento, porque ela comeu pouco [camarão]. Geralmente acontece quando ela vomita logo em seguida. Nesse caso demorou, teve um espaço de tempo. Mas, a gente descartou essa hipótese [envenenamento]”, enfatizou.

O médico garantiu que o estado da esposa não foi devido à coma alcóolico e ela não sofreu parada cardiorrespiratória. “Só a respiração que estava falha, então em momento algum ela teve parada cardíaca”, esclareceu.

Fábio explicou que Jenny solicitou a alta hospitalar ainda na noite de domingo e o casal permaneceu em Guarujá até quarta-feira (15). “O objetivo era ter ido embora no domingo, mas acabou sendo impossível por causa desse episódio. A gente permaneceu lá ainda descansando mais um pouco, porque foi um estresse atrás do outro”, afirmou.

De acordo com o dermatologista, o casal já está em Belo Horizonte (MG) e Jenny segue em recuperação tomando medicamentos como antibiótico e corticoide. “Não está 100% ainda. Está sentindo algumas dores para engolir, uma tosse leve, mas está estável. Está um pouco abalada psicologicamente, mas está bem”, finalizou Fábio.

Em nota, a Prefeitura de Guarujá informou que a viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada às 04h05 de domingo (12) e chegou ao hotel onde a turista estava hospedada, na Praia do Tombo, 12 minutos após o chamado.

“Imediatamente, os plantonistas realizaram os primeiros socorros ainda no hotel”, disse o comunicado, informando que a mulher ficou sob cuidados médicos na Casa de Saúde de Guarujá.

Procurado pelo g1, o hospital disse que não tem autorização para passar informações sobre o atendimento aos pacientes.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

casal-e-agredido-por-dupla-em-supermercado-e-relata-homofobia:-‘falavam-que-nao-gostavam-de-viadinho’

G1 Santos

Casal é agredido por dupla em supermercado e relata homofobia: ‘falavam que não gostavam de viadinho’

O publicitário, de 23, e um psicólogo, de 29, contaram ao g1 que estão de férias e vieram passar alguns dias na cidade. Eles foram até o supermercado Rede Cuca, no bairro Cidade Ocian, e se depararam com dois homens embriagados bebendo cerveja dentro do estabelecimento. Pouco tempo depois, de acordo com o casal, os agressores passaram por eles e disseram que não gostavam de 'viadinho'. O publicitário, portanto, questionou […]

today19 de novembro de 2023

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%