G1 Santos

Mãe é condenada por espancar e torturar a filha de 11 anos até a morte; VÍDEO

today29 de novembro de 2023 5

Fundo
share close

O crime aconteceu em 24 de agosto de 2021. Clara Regina Pereira Santos foi encontrada morta pelas irmãs e o próprio padrasto. Ela estava deitada em um colchão, coberta por um lençol, na casa da irmã mais velha, que fica no mesmo terreno em que a mãe morava com o companheiro e outros irmãos, no Morro do Engenho.

A mãe, agora condenada pelo crime, fugiu de casa pouco tempo depois de ter matado a criança. Ela foi encontrada pela Polícia Militar no dia seguinte ao homicídio.

Em 23 de novembro, a pedido do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), Luciele foi condenada pelo tribunal do júri a 18 anos de prisão, sendo 16 anos pelo homicídio e 2 anos pelas torturas.



Clara Regina morreu após ser espancada. Suspeita do crime é a própria mãe, segundo a polícia — Foto: g1 Santos

De acordo com o MP-SP, as torturas incluíam vendar e amordaçar a vítima, assim como desferir socos no rosto, chutes na costela e pisões no pescoço. Os atos de violência eram cometidos quando a menina fazia algo que desagradava a mulher e o marido, Maicon Saustino de Souza — este condenado pelo crime de tortura.

O plenário do júri reconheceu que o homicídio foi praticado com três qualificadoras: motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa.

Padrasto de menina de 11 anos foi preso por participação em tortura nesta terça-feira (19). Mãe foi presa pela morte em agosto — Foto: Reprodução

Maus-tratos no dia da morte

Conforme o relato de uma testemunha próxima da família ao g1, a mãe não se dava bem com a menina. Clara seria submetida a agressões físicas pela mãe com frequência. “Apanhava com madeira, borracha. As outras filhas, geralmente, não apanhavam”, disse.

Diversas denúncias foram feitas ao Conselho Tutelar da cidade, para relatar as agressões sofridas por Clara. A última delas foi feita justamente no dia da morte da menina. Pela manhã, segundo a testemunha, conselheiros tutelares e assistentes sociais teriam ido à residência da família.

Padrasto incentiva tortura

Pouco tempo depois da prisão da mãe, uma testemunha enviou um vídeo à Polícia Civil. No material, a mulher aparece batendo na criança com o padrasto a incentivando a continuar as agressões. Um vizinho confirmou à polícia que a voz pertence a Maicon Saustino de Souza.

Vídeo mostra mãe agredindo menina de 11 anos na frente de padrasto, em Guarujá, SP

Vídeo mostra mãe agredindo menina de 11 anos na frente de padrasto, em Guarujá, SP

Caso ocorreu na Avenida Benedito Lemos, no Morro do Engenho, em Guarujá — Foto: Reprodução

Menina de 11 anos morre após ser espancada em Guarujá; mãe é principal suspeita

Menina de 11 anos morre após ser espancada em Guarujá; mãe é principal suspeita

VÍDEOS: As notícias mais vistas do G1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

trio-invade-marina,-rende-pai-e-filho-e-foge-com-barcos-e-itens-pessoais

G1 Santos

Trio invade marina, rende pai e filho e foge com barcos e itens pessoais

Caso aconteceu na Ilha Caraguatá, em Cubatão (SP). Caso foi registrado como roubo na Delegacia de Cubatão — Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1 Pai e filho foram rendidos e roubados por criminosos dentro de uma marina em Cubatão (SP). Conforme apurado pelo g1, nesta quarta-feira (29), três criminosos invadiram o local, onde dormiam as vítimas de 76 e 20 anos. O crime aconteceu, na madrugada de terça-feira (28), na Rua Nicolau […]

today29 de novembro de 2023

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%