G1 Santos

Mulher que sobreviveu após ser baleada na cabeça pelo ex fecha loja e muda de cidade por medo

today20 de setembro de 2023 5

Fundo
share close

A mulher baleada na cabeça, tórax e mão dentro da própria papelaria em Peruíbe, no litoral de São Paulo, fechou o comércio e mudou de cidade por medo do ex-marido, apontado por ela como autor da tentativa de feminicídio. Ao g1, Fernanda Marcelino lamentou, nesta quarta-feira (20), ser ‘obrigada’ a interromper o sonho de ter o estabelecimento e sair da cidade que ama. “Não estava preparada”, disse.

Segundo ela, o ex-marido cometeu o crime por não aceitar o término do relacionamento. A vítima foi internada no Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande, mas já recebeu alta. Um dos tiros ‘entrou e saiu’ da cabeça dela, sem causar sequelas. O segundo projétil ficou alojado no peito, sem possibilidade imediata de cirurgia. O último, na mão, foi retirado na unidade de saúde. A Polícia Civil procura o autor.

“Tudo aconteceu na loja, e eu já não teria mais psicológico para entrar no mesmo local. Mas era a realização de um sonho e a minha fonte de renda. Hoje, não posso mais ter a vida que tinha antes”, desabafou Fernanda.



Fernanda disse ter vivido o ‘sonho’ de comandar a papelaria por apenas seis meses. A mulher que, por motivos de segurança, prefere não divulgar a cidade onde vive atualmente, revelou que a ‘evolução pessoal’ dela incomodava o ex-companheiro mesmo à distância.

“Em um relacionamento tóxico, a maior dificuldade que a mulher tem é alcançar a independência financeira”, explicou.

Crime aconteceu em papelaria que pertence à vítima, em Peruíbe (SP) — Foto: Dione Aguiar/TV Tribuna

Fernanda disse ter decidido encerrar as atividades da papelaria enquanto ainda estava no hospital. “Liguei para as minhas amigas, ainda internada, e pedi para que elas ajudassem meus pais a desocupar a loja”, lembrou. “Não conseguiria trabalhar ali tranquilamente nem se ele estivesse preso”.

A mulher comentou que o ex-marido deixou explícito, ainda durante o processo de separação, o desejo de que ela fosse embora da cidade por conta do sucesso da loja.

“O fato de ser independente, feliz, e não perguntar para ele o que devo ou não fazer feriu a honra dele e fez com que se sentisse extremamente humilhado”, complementou.

Já em outra cidade, Fernanda lamentou ter que se desfazer da marca da papelaria, também por medo do homem. A situação, segundo ela, também a ‘obriga’ a escolher outro ramo profissional. “O recomeço será, literalmente, do zero”, finalizou.

Mulher baleada na cabeça, tórax e mão gravou vídeo emocionada dentro de hospital — Foto: Arquivo Pessoal

Violência contra mulher: entenda o ciclo do relacionamento abusivo

Violência contra mulher: entenda o ciclo do relacionamento abusivo

A tentativa de feminicídio aconteceu na manhã do último dia 5 de setembro, na papelaria que pertencia à vítima, no bairro Jardim Peruíbe. De acordo com a SSP-SP, a própria mulher informou aos policiais militares que atenderam a ocorrência, ainda na UPA, que o crime foi cometido pelo ex-marido dela, de 45 anos.

Conforme informado pela pasta, as autoridades solicitaram perícia no local do crime. Segundo o boletim de ocorrência, um perito localizou um revólver calibre .38, com numeração raspada, além de três projéteis – referentes aos três tiros sofridos pela vítima – no endereço da papelaria.

O caso foi registrado como violência doméstica e tentativa de feminicídio na Delegacia de Peruíbe e é investigado pela Polícia Civil.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mulher-morta-pelo-ex-sairia-de-casa-na-noite-do-crime:-‘nao-consegui-evitar’,-diz-amiga

G1 Santos

Mulher morta pelo ex sairia de casa na noite do crime: ‘não consegui evitar’, diz amiga

Uma amiga de Carla Ingridy de Oliveira, de 29 anos, morta pelo ex com um tiro na cabeça, afirmou que a vítima se mudaria para outro bairro de São Vicente, no litoral de São Paulo, no dia do crime. Ao g1, Graziele Camargo contou, nesta quarta-feira (20), que o objetivo da mulher era se afastar de Vinicius Araújo Amâncio de Lemos que, após matá-la, tirou a própria vida. Graziele, de […]

today20 de setembro de 2023

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%