G1 Mundo

Noboa propôs referendo para assegurar intervenção militar contra narcotráfico no Equador

today11 de janeiro de 2024 8

Fundo
share close

Noboa nomeou duas dezenas de grupos como terroristas e deu aval aos militares para combatê-los.

É essa a situação da nação que se transformou na mais violenta do continente, que nos últimos sete anos registrou aumento de 500% na taxa de homicídios, 80% deles relacionados às gangues, de acordo com o Crisis Group.

O epicentro da atuação desses grupos está em Guayaquil, onde operam livremente de dentro das penitenciárias, denotando a corrupção no sistema prisional.



Na semana passada, o presidente de centro-direita propôs um referendo de 11 perguntas com medidas de segurança mais rigorosas, que visavam a garantir o apoio da população à intervenção militar no combate ao crime, com penas mais severas para os crimes graves, como homicídio, tráfico, terrorismo, lavagem de dinheiro, mineração ilegal ou a contratação de um assassino.

“É possível combater o crime, ter um sistema de justiça que responda com penas mais duras e firmes e, acima de tudo, criar novos empregos para o Equador. Todos devemos contribuir para fazer o país avançar”, argumentou o presidente. Ele enviou o projeto ao Tribunal Constitucional, que teria 20 dias para responder sobre o referendo.

No Equador, pessoas armadas invadem estúdio de TV estatal

No Equador, pessoas armadas invadem estúdio de TV estatal

Um mês depois da posse do presidente, pelo menos duas dúzias de juízes e altos funcionários de segurança foram presos, após uma megaoperação no Conselho Judiciário. Wilman Terán, o presidente do órgão, que regulamenta a atuação de tribunais e juízes, e Pablo Ramírez, o ex-diretor nacional de prisões, estavam entre os presos.

Noboa cumpria, assim, a ameaça de “nomear e envergonhar juízes e procuradores que permitiam que criminosos saíssem em liberdade das prisões”. Ele anunciou a construção de novas prisões e a transferência dos criminosos mais perigosos para barcos prisionais, que seriam ancorados em alto-mar, a 130 quilômetros da costa.

As prisões, com grande capacidade, são inspiradas no modelo do presidente Nayib Bukele em El Salvador. “Para todos os Bukele lovers, será uma prisão igualzinha”, disse na semana passada.

O presidente chegou a divulgar, numa entrevista, naquele mês, que um dos grupos criminosos havia proposto um acordo de paz.

As fugas dos chefes dos grupos Los Choneros e Los Lobos de duas prisões consideradas de segurança máxima, seguidas da erupção do caos no país, mostraram que Noboa exagerou no otimismo em relação ao sucesso de sua estratégia. Mas anteciparam as medidas de intervenção militar para combater os cartéis da droga.

Invasão de TV e ‘conflito armado interno’: entenda crise de segurança no Equador

Invasão de TV e ‘conflito armado interno’: entenda crise de segurança no Equador




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

esloveno-era-servio-e-suspeito-de-ser-‘matador-de-aluguel’-procurado-pela-interpol;-entenda

G1 Santos

Esloveno era sérvio e suspeito de ser ‘matador de aluguel’ procurado pela Interpol; entenda

A execução aconteceu na Rua São José, no bairro Embaré. O homem chegou a ser resgatado consciente pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas sofreu uma parada cardiorrespiratória a caminho da Santa Casa de Santos e morreu. Momentos antes da confirmação sobre a identidade do homem pela Polícia Civil, que registrou detalhes da investigação em um boletim de ocorrência, a esposa de Darko Geisler afirmou ao g1 que […]

today11 de janeiro de 2024 1

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%