G1 Mundo

Planeta dobrou energia renovável em 2023 e se aproximou de meta da COP 28, diz agência dos EUA

today11 de janeiro de 2024 14

Fundo
share close

A capacidade de energia renovável adicionada aos sistemas energéticos do planeta cresceu quase 50% em 2023, na comparação com 2022, aponta relatório da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) divulgado nesta quinta-feira (11).

➡️ As energias renováveis são fontes não poluidoras de energia, como a solar, eólica, hidrelétrica e geotérmica. O objetivo é que elas venham a substituir o uso dos combustíveis fósseis (petróleo, carvão mineral e gás natural), responsáveis pelo agravamento da crise climática.

O aumento foi puxado pela expansão da energia solar fotovoltaica (gerada pela luz do sol), principalmente na China. O papel da China é crucial para atingir a meta nesse prazo.



Além disso, a capacidade de energia renovável em 2023 atingiu níveis máximos históricos no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos.

O Brasil e os biocombustíveis

O Brasil se destaca na produção de biocombustíveis. O documento da IEA calcula que o país deverá responder por 40% da expansão dos biocombustíveis até 2028.

A partir dos dados de 2023, a agência prevê que esse modelo energético ultrapasse o carvão como maior fonte de produção de eletricidade, na média global, até o início de 2025. Com base nessa estimativa, até 2030, a capacidade renovável global deve crescer duas vezes e meia.

Ainda não é suficiente para alcançar o objetivo da COP 28 de triplicar as energias renováveis, mas nós estamos nos aproximando – e os governos têm as ferramentas necessárias para chegarmos lá.

— Fatih Birol, diretor-executivo da IEA

🚨 Entre os desafios citados pela agência está o cenário macroeconômico mundial. Países emergentes, por exemplo, podem enfrentar dificuldades para concentrar investimentos em infraestrutura de rede em um ambiente econômico frágil e de incerteza política.

“Na ausência de qualquer ajuda aos países africanos e de baixos rendimentos na Ásia e na América Latina, estes não serão capazes de atingir as suas metas de energia limpa. Essa será uma falha no alcance da meta de 2030”, afirmou Fatih Birol, em entrevista à agência Reuters.

Esse era um ponto de atenção citado no relatório da COP 28. Apesar disso, a organização acrescenta que as centrais de energia eólica terrestre (gerada pela força do vento) e solar fotovoltaica já se tornaram mais baratas que as centrais de combustíveis fósseis novas ou existentes na maioria dos países.

👉 O planeta ficou em média 1,48°C acima do nível pré-industrial (estabelecido entre 1850 e 1900), muito perto de 1,5ºC, o chamado “limite seguro”.

Esse limite foi definido no Acordo de Paris para ser alcançado até o final do século, e a previsão inicial era a de que não seria atingido antes de 2030. No entanto, o aumento contínuo das emissões de gases de efeito estufa tem acelerado esse processo.

2023 foi um ano excepcional com recordes climáticos caindo como dominós. Não apenas 2023 foi o ano mais quente registrado, como é o primeiro ano com dias 1°C mais quentes do que a era pré-industrial. As temperaturas em 2023 provavelmente foram as mais altas ao menos nos últimos 100 mil anos.

— Samantha Burgess, vice-diretora do Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus da União Europeia

🌡️ A explicação para a comparação com os 100 mil anos está na paleoclimatologia. São usados métodos que permitem estimar a temperatura de determinada época com a simulação do comportamento da atmosfera para climas passados.

O calor é resultado do aumento dos gases do efeito estufa e do El Niño.

O calor é resultado do aumento dos gases do efeito estufa e do El Niño.

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘disseram-que-nos-matariam,-atiraram-em-cinegrafista-e-quebraram-braco-de-outro’:-o-relato-de-jornalista-de-tv-atacado-no-equador

G1 Mundo

‘Disseram que nos matariam, atiraram em cinegrafista e quebraram braço de outro’: o relato de jornalista de TV atacado no Equador

Imediatamente, pensou se tratar de uma discussão entre colegas. Os criminosos — carregando explosivos e rifles — ameaçaram os funcionários da emissora de televisão, incluindo Rendón, e os obrigaram a deitar-se no chão. No Equador, pessoas armadas invadem estúdio de TV estatal A BBC News Mundo, o serviço de notícias em espanhol da BBC, conversou com Jorge Rendón. Ele relembrou detalhadamente os minutos frenéticos do ataque dentro da emissora de […]

today11 de janeiro de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%