G1 Mundo

Porto de Odesa está fora de operação após ataque russo, diz ministro ucraniano

today12 de dezembro de 2022 13

Fundo
share close

Segundo ele, as exportações de grãos não serão suspensas, já que os outros portos autorizados a exportar no acordo com a Rússia seguem operando parcialmente.


Prédio residencial sem eletricidade durante apagão em Odesa, na Ucrânia, depois que infraestrutura crítica foi atingida por ataques de drones russos. — Foto: Serhii Smolientsev/Reuters



O porto ucraniano de Odesa não estava operando neste domingo (11), após o último ataque russo ao sistema de energia da região, afirmou o ministro da Agricultura ucraniano, Mykola Solsky.

Ele disse ainda que apesar da situação do porto de Odessa, os comerciantes de grãos não devem suspender suas exportações. Isso porque os outros dois portos – Chornomorsk e Pivdennyi –autorizados a exportar grãos da Ucrânia sob um acordo entre Rússia e Ucrânia estavam operando parcialmente.

“O porto de Chornomorsk agora está operando em cerca de 80% da capacidade”, disse Solsky à Reuters em uma conversa por telefone.

Mais de 1,5 milhão de pessoas na região sul de Odesa ficou sem energia após ataques russos com drones atingirem duas instalações, afirmou o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, em um discurso por vídeo no fim do sábado (10).

Solsky disse que o porto de Odesa não estava operacional no momento, porque os geradores de energia ainda não haviam sido ligados. Comerciantes de grãos continuaram a enviar seus produtos pelos outros dois portos, disse.

“Há problemas, mas nenhum dos comerciantes está falando sobre suspender envios. Os portos usam fontes alternativas de energia”, afirmou Solsky.

Imagem de arquivo mostra terminal de grãos no porto de Odesa, na Ucrânia. — Foto: Valentyn Ogirenko/Reuters

Desde outubro, Moscou está visando a infraestrutura de energia da Ucrânia com grandes ondas de mísseis e ataques com drones.

As autoridades regionais de Odesa afirmaram que a eletricidade para a população da cidade será restaurada “nos próximos dias”, e que a completa restauração das redes pode levar entre dois e três meses.

“É difícil prever a situação porque estamos lidando com um inimigo que não tem princípios”, afirmou Oleksiy Vostrikov, chefe da autoridade portuária do Estado da Ucrânia, segundo o Ministério da Infraestrutura ucraniano.

“Sobre exportações, a Rússia já as desacelerou ao criar problemas com inspeções em Bosporus, e a falta de fornecimento de energia certamente as atrasarão ainda mais”, disse Vostrikov.

Newsletter G1 Created with Sketch.

O que aconteceu hoje, diretamente no seu e-mail

As notícias que você não pode perder diretamente no seu e-mail.

Para se inscrever, entre ou crie uma Conta Globo gratuita.

Obrigado!

Você acaba de se inscrever na newsletter Resumo do dia.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

vulcao-de-fogo-entra-em-erupcao-na-guatemala

G1 Mundo

Vulcão de Fogo entra em erupção na Guatemala

"O Vulcão de Fogo apresentou um aumento de sua atividade e nos últimos minutos entrou em fase de erupção. A erupção é principalmente efusiva acompanhada de pulsos incandescentes da fonte de lava", informou o Instituto de Vulcanologia (Insivumeh) em um boletim informativo. Segundo a instituição, a erupção do vulcão, de 3.763 metros de altura e localizado 35 quilômetros a sudoeste da Cidade da Guatemala, gera "constantes explosões fracas, moderadas e […]

today12 de dezembro de 2022 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%