G1 Mundo

Turbulência fez voo da Singapore despencar o equivalente a prédio de 18 andares em pleno ar; passageiros sem cinto ‘voaram’

today29 de maio de 2024 11

Fundo
share close

Diversos passageiros e membros da tripulação ficaram feridos, e um homem de 73 anos com histórico de doenças cardíacas morreu.

O voo Q321, operado por um Boeing 777, fez um pouso de emergência no aeroporto de Bangkok, na Tailândia, no último dia 21. Dos 229 ocupantes, 28 permanecem em hospitais tailandeses.

“A aeronave sofreu uma mudança rápida na força G (…) e isso provavelmente fez com que os ocupantes com cintos de segurança não afivelados ‘voassem'”, diz o relatório do Ministério dos Transportes de Singapura.



“A aceleração vertical mudou de 1,5G negativo (cada 1G equivale à força da gravidade na Terra) para 1,5G positivo em 4 segundos. Isso provavelmente fez com que os ocupantes que estavam no ar caíssem de volta no assoalho”, prossegue o texto.

“As súbitas alterações da força G ao longo dos 4,6 segundos resultaram em uma perda de altitude de 178 pés (54 metros), from 37,362 pés para 37,184 pés.”

O passageiro Dzafran Azmir, de 28 anos, que estava a bordo do avião, deu seu depoimento sobre a turbulência severa à agência Reuters.

Turbulência a bordo mata passageiro em voo para Singapura

Turbulência a bordo mata passageiro em voo para Singapura

“De repente, a aeronave começou a inclinar e tremer, então comecei a me preparar para o que estava acontecendo, e de repente houve uma queda muito dramática, sendo que todo mundo que estava sentado e sem cinto de segurança foi lançado imediatamente para o teto.”

“Algumas pessoas bateram a cabeça nos compartimentos de bagagem e os amassaram, atingiram os locais onde estão as luzes e as máscaras e elas caíram”, relata Azmir.

Riscos de turbulência severa

Uma das possibilidades de alguém se ferir ou morrer em caso de turbulência severa se dá pela ausência do cinto de segurança, por exemplo.

Bagageiro destruído em Boeing 777 da Singapore Airlines que sofreu turbulência severa em voo de Londres à Singapura em 21 de maio de 2024; um morreu e 68 ficaram feridos. — Foto: Reuters

A turbulência é a causa mais comum de incidentes com feridos na aviação comercial, segundo o NTSB (Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos EUA). No entanto, mortes decorrentes de turbulência são eventos raríssimos. Existem apenas três registros de vítimas fatais entre 1980 e 2009, e nenhuma desde então, segundo o órgão.

Em 2023, uma pessoa morreu devido a uma turbulência severa nos EUA, mas o episódio ocorreu em uma aeronave particular, e não em uma linha aérea comercial.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘sherlock-holmes’-em-sp:-como-a-visita-de-um-alemao-revolucionou-as-investigacoes-criminais-no-estado-em-1913

G1 Mundo

‘Sherlock Holmes’ em SP: como a visita de um alemão revolucionou as investigações criminais no estado em 1913

Além da formação em química, Reiss também era fotógrafo, psicólogo, criminalista e técnico policial, sendo pioneiro no uso da fotografia em cenas de crime. Suas habilidades investigativas o renderam o apelido de “Sherlock Holmes”, uma referência ao personagem criado pelo autor britânico Arthur Conan Doyle, no século 19. Assim como na ficção, Reiss também estava sempre em posse de um cachimbo e realizava análises minuciosas dos locais investigados, se utilizando […]

today29 de maio de 2024 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%