G1 Mundo

272 civis morreram em massacre na República Democrática do Congo, dizem autoridades

today6 de dezembro de 2022 31

Fundo
share close

De acordo com as autoridades congolesas, a organização teve apoio de integrantes do exército de Ruanda. As autoridades ruandesas não comentaram as acusações.

O M23 é uma milícia liderada por pessoas da etnia tutsi e está travando combates há meses no leste da RDC. Esta não é a primeira vez que os congoleses acusam o governo ruandês, onde há um grande número de tutsis, de apoiar a organização.

“Não posso dar detalhes do ataque. Uma investigação foi aberta pelo procurador-geral e estamos aguardando os resultados dos investigadores”, disse Patrick Muyaya, porta-voz do governo congolês. “O que sabemos é que crianças foram mortas em uma igreja adventista e em um hospital.”



As Nações Unidas disseram na semana passada que receberam relatos de um grande número de vítimas civis durante os confrontos entre o M23 e as milícias locais em Kishishi, mas não deram números. Em seu próprio relato dos eventos, o M23 disse que 21 combatentes de uma coalizão inimiga morreram e que oito civis foram mortos por balas perdidas.

Um grupo de especialistas das Nações Unidas disse este ano ter “evidências sólidas” de que as tropas ruandesas estavam lutando ao lado do M23 e fornecendo armas e apoio. Ruanda negou as informações.

Os líderes da RDC e de Ruanda reuniram-se várias vezes para tentar resolver a crise, inclusive recentemente em Luanda, onde acordaram um cessar-fogo. Mas a luta foi retomada desde então.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse na segunda-feira que teve uma “conversa produtiva” com o presidente de Ruanda, Paul Kagame, sobre a necessidade de paz e segurança no leste da RDC. “Os Estados Unidos exortam Ruanda a honrar os compromissos assumidos em Luanda, incluindo o fim do apoio de Ruanda ao M23”, disse Blinken no Twitter.

No entanto, Vincent Biruta, o ministro das Relações Exteriores ruandês, disse que ainda há questões que precisam ser esclarecidas.”M23 não deve ser equiparado a Ruanda. Não é problema de Ruanda resolver”, disse ele no Twitter.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘papagaios-de-pirata’-revelam-taticas-para-torcer-e-aparecer-durante-a-copa

G1 Mundo

‘Papagaios de pirata’ revelam táticas para torcer e aparecer durante a Copa

Fantasias, palavras de ordem e muita animação. Esse é o script de quem vai para a arena do Fifa Fan Fest para torcer e aparecer. Caíque: looks e ideias diferentes a cada jogo — Foto: g1/Marcos Serra Lima Em todos os jogos eles estão lá. Como papagaios de pirata, se paramentam da melhor forma e se posicionam estrategicamente diante das câmeras para serem vistos. E são. Nos últimos jogos do […]

today6 de dezembro de 2022 261

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%