G1 Mundo

A golpista australiana que roubou quase R$ 100 milhões e desapareceu misteriosamente

today26 de maio de 2023 11

Fundo
share close

O caso pegou de surpresa investidores, deixou a polícia desconcertada e capturou o imaginário de uma nação.

A golpista inspirou um podcast de sucesso, uma dramatização para a TV e uma série de teorias bizarras — incluindo a de que ela foi engolida por um tubarão ou decepou o próprio pé para despistar a polícia.

Um longo inquérito conduzido pelo Tribunal de Justiça responsável por investigar mortes no Estado analisou a investigação policial supostamente falha, depoimentos conflitantes do marido e inúmeras especulações sobre o destino de Caddick.



A corte determinou nesta quinta-feira (25) que Caddick está morta — embora o que aconteceu exatamente com ela permaneça um mistério.

“A conclusão a que cheguei é que Melissa Caddick está morta. No entanto… não considero que as evidências permitam uma resposta positiva sobre como ela morreu, ou quando e onde isso aconteceu”, escreveu Elizabeth Ryan, magistrada legista adjunta do estado.

Para a maioria, a história de Melissa Caddick começou com a notícia de que a aparentemente bem-sucedida consultora financeira estava desaparecida.

Mas a vida dela tinha começado a desmoronar meses antes, quando o órgão de fiscalização financeira da Austrália recebeu uma denúncia de que ela estava usando a licença de consultora financeira de uma amiga, simplesmente colocando seu próprio nome no documento.

Os reguladores suspeitam que ela tenha roubado até 30 milhões de dólares australianos (cerca de R$ 97 milhões) de mais de 60 clientes, incluindo muitos de seus familiares e amigos, para ajudar a financiar um estilo de vida luxuoso.

Isso incluía viagens ao exterior em jatos particulares, carros de luxo, roupas de grife e joias caras.

Os métodos dela não eram “particularmente complicados”, de acordo com a magistrada.

À medida que novos clientes davam dinheiro a ela para investir, ela usava parte para pagar dividendos aos clientes existentes antes de pegar — e gastar — o resto.

Ryan afirmou que ficou impressionada com a “poderosa impressão de riqueza e sucesso” que Caddick causou em seus clientes e possíveis investidores.

“Igualmente significativa foi a confiança que eles tinham nela… quase todos eram membros imediatos da família ou amigos próximos dela e da família”, ela acrescentou.

Um potencial investidor relembrou: “Eu queria usar pessoas de sucesso como modelo para mim e para nossa família, e Melissa parecia ser bem-sucedida”.

Mas tudo isso veio abaixo em 11 de novembro de 2020, quando a polícia bateu em sua porta ao amanhecer.

A última vez que se tem confirmação que Melissa Caddick foi vista, foi durante a batida policial em sua casa.

O marido dela, Anthony Koletti, disse à polícia que acreditava que ela havia saído para correr na manhã seguinte. O carro dela e todos os seus pertences pessoais foram deixados para trás.

Anthony Koletti negou ter conhecimento dos crimes da esposa — Foto: GETTY IMAGES

Mas ele só reportou seu desaparecimento mais de 30 horas depois, e só depois que ele ligou para o tribunal onde ela deveria comparecer para uma audiência e pareceu surpreso por ela não ter aparecido.

A polícia trabalhou inicialmente com duas teorias — que Caddick ainda estava viva e havia se escondido para escapar da Justiça, ou que havia tirado a própria vida.

Mas foi alegado também durante o inquérito como Koletti, cabeleireiro e DJ, se comportou de forma estranha após o desaparecimento da esposa, levando a polícia a suspeitar que ele poderia estar envolvido.

Koletti negou ter qualquer conhecimento dos crimes da esposa ou qualquer envolvimento no desaparecimento dela, e a polícia diz que não descobriu nenhuma evidência que diga o contrário.

Mas um investigador disse ao tribunal que Koletti “não parecia muito preocupado” quando a esposa desapareceu.

O sargento-chefe Michael Kyneur também contou que Koletti visitou uma área no topo de um penhasco perto de casa e tirou uma foto de uma pegada, uma ação que o policial descreveu como “extraordinária”.

“É um parque para cães. É como dizer que encontrei uma pegada na Praia de Bondi.”

Também foi dito no tribunal que Koletti havia enviado mensagens de texto do telefone de Caddick fingindo ser ela, afirmando para a polícia que estava “muito ocupada” para comparecer a um interrogatório, e deu versões conflitantes dos eventos.

Por exemplo, ele foi capaz de dar uma descrição do que a esposa estava vestindo na manhã em que desapareceu, apesar de também ter dito que não a tinha realmente visto, segundo a polícia.

Além disso, Koletti havia contado sua versão dos eventos ao lançar um álbum conceitual de música contendo faixas com títulos como “Melissa Is Missing” e “Above the Law”, que podem ser traduzidos respectivamente como “Melissa está desaparecida” e “Acima da Lei”.

Foi “lamentável” que Koletti não tenha feito um relato “completo e franco” do que aconteceu, declarou a magistrada nesta quinta-feira.

O caso teve uma reviravolta macabra em fevereiro de 2021 com a descoberta de um pé em decomposição em uma praia remota a 500 quilômetros ao sul de Sydney.

Especialistas associaram o pé a Caddick por meio de uma análise de DNA, mas uma autópsia não conseguiu determinar se foi separado do resto do corpo à força ou por decomposição.

O inquérito ouviu uma série de teorias para explicar como o pé de Caddick foi parar em Bournda Beach, incluindo que um tubarão comeu e depois regurgitou partes do corpo dela.

A polícia até considerou jogar carcaças de porco com tênis de corrida no mar para determinar como o comportamento do tubarão ou as correntes oceânicas poderiam ter desempenhado um papel nisso.

Um cirurgião ortopédico afirmou que era improvável que Caddick pudesse ter amputado o próprio pé, uma vez que exigiria uma “força significativa” para cortar o osso, causaria uma grande perda de sangue e exigiria atendimento pós-cirúrgico especializado.

Mas os cientistas apresentaram uma explicação simples no inquérito.

Oceanógrafos disseram que as correntes marítimas poderiam facilmente levar o pé até aquela distância, enquanto um patologista descreveu como os pés humanos podem se desprender dos corpos durante o processo de decomposição.

O inquérito também ouviu críticas sobre a forma como a polícia lidou com o caso.

Policiais designados para a investigação se apegaram demais à teoria de que ela havia desaparecido voluntariamente, alguns sugeriram.

A polícia vasculhou os penhascos em Dover Heights em busca de pistas sobre o paradeiro de Caddick — Foto: GETTY IMAGES

A análise da cena do crime na casa só foi feita 19 dias após o desaparecimento de Caddick, e um advogado que auxiliava a magistrada questionou por que o esquadrão de homicídios não foi acionado imediatamente, nem que fosse apenas para descartar o crime.

Outro detetive expressou surpresa pelo fato de a Polícia de Nova Gales do Sul só ter procurado o depoimento do órgão de fiscalização financeira sobre Caddick — que apresentou o caso contra ela — alguns meses após seu desaparecimento.

O inquérito também recebeu a informação de que Caddick tinha uma apólice de seguro de vida, que incluía cobertura para suicídio, e havia feito uma série de referências sobre acabar com sua vida ao longo dos anos — mas a polícia inicialmente dedicou recursos limitados a essa linha de investigação.

A magistrada afirmou nesta quinta-feira que a descoberta do golpe de Caddick pode ter desencadeado uma “ferida narcísica”, com a ilusão de sua riqueza e sucesso destruída.

“A investigação e o mandado de busca da Comissão de Valores Mobiliários e Investimentos da Austrália provavelmente causaram nela um nível catastrófico de vergonha e desespero”, afirmou Ryan.

“Ela pode muito bem ter chegado à conclusão de que acabar com sua vida era a única opção.”

Mas a maneira como ela morreu vai permanecer em aberto, segundo ela.

Igualmente não resolvidas estão as perdas dos clientes dela, muitos dos quais viram enormes quantias de dinheiro desaparecer.

“Vendi meu negócio porque tinha a impressão de que meu dinheiro estava seguro, e me aposentei em 2017”, uma vítima contou em depoimento.

“Para piorar a situação, ela também roubou o dinheiro da minha mãe, esposa, sogra, filho, irmão e irmã… acabando com as economias de três gerações da minha família.”




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

ataques-russos-atingem-clinica-medica,-casas-e-empresas-da-ucrania-e-mata-um:-‘noite-dificil’,-diz-governador

G1 Mundo

Ataques russos atingem clínica médica, casas e empresas da Ucrânia e mata um: ‘Noite difícil’, diz governador

Ataques duraram cerca de 7 horas, segundo as autoridades ucranianas. Até a publicação desta reportagem não havia informações sobre mortos ou feridos. Foguete russo atinge clínica médica na Ucrânia Uma clínica médica foi destruída em uma onda de ataques russos no leste da Ucrânia na madrugada e no início desta sexta-feira (26), segundo autoridades locais. Casas, empresas e prédios também foram atingidos. Uma pessoa que estava na clínica médica em […]

today26 de maio de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%