G1 Santos

Ação da PM com 188 tiros de fuzil pode ter feito Tarcísio pôr fim à Operação Verão, diz ouvidor da Polícia de SP

today3 de abril de 2024 6

Fundo
share close

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) anunciou o fim da Operação Verão na última segunda-feira (1º), quatro meses após o início. A ação resultou na morte de 56 suspeitos em confrontos com a polícia, além de 1.025 presos, sendo 438 deles procurados da Justiça. Ainda segundo a pasta, 2,6 toneladas de drogas foram apreendidas na região.

Ao g1, o ouvidor classificou como “malfadadas” [infelizes] as ações como a ocorrência em que os PMs atiraram 188 vezes contra três suspeitos. Segundo ele, o caso pode ter sido determinante para o fim da operação na Baixada Santista.

“[As ações] que geraram a morte de uma pessoa e mais uma infinidade de tiros disparados pela polícia num suposto confronto, podem sim ter colaborado para que o governador refletisse sobre o fim da operação”, afirmou o ouvidor.



A equipe de reportagem entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), em busca de um posicionamento sobre os comentários do ouvidor, mas a pasta encaminhou apenas os números e resultados da operação (veja abaixo).

O ouvidor acrescentou que, a partir do fim desta edição da Operação Verão, é “importante” que ações do tipo “deixem de existir”.

“Esse método, esse ‘modus operandi’, não pode ser institucionalizado porque coloca em risco a vida das pessoas, especialmente das que moram em territórios mais vulnerabilizados e já não dispõem do Estado como provedor de suas condições de bem-estar social”, pontuou Claudio Aparecido.

“A Ouvidoria vai continuar atuando para que Justiça seja feita. A gente avalia que a Operação terminou, mas o luto não. As investigações não podem parar, elas precisam continuar para poder dar luz ao que realmente ocorreu nesses fatos”, enfatizou Claudio, anteriormente.

PM mata mais um suspeito em confronto pela Operação Verão; foto ilustrativa — Foto: Arquivo A Tribuna

De acordo com o ouvidor, o órgão presta apoio para famílias, testemunhas e comunidades impactadas com a operação, mas também está disposto a ouvir policiais que tenham sugestões. Para ele, as operações precisam ter planejamento e utilizar ferramentas de inteligência, principalmente, porque as polícias Militar, Civil e Científica do Estado são as melhores do país.

Secretário de Segurança de SP, Guilherme Derrite anuncia o fim da Operação Verão na Baixada Santista — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) anunciou o fim da Operação Verão no litoral paulista na segunda-feira (1º). Segundo a pasta, no total, 1.025 suspeitos foram presos, sendo 438 deles procurados pela Justiça, além de 47 menores apreendidos.

Além disso, houve apreensão de 2,6 toneladas de drogas e 119 armas de fogo ilegais. Ainda de acordo com a SSP-SP, a operação resultou na redução de roubos em 25,8% em Santos, São Vicente e Guarujá no primeiro bimestre de 2024 em comparação com o mesmo período do ano passado.

A pasta afirmou também que, a partir do encerramento da operação, a PM vai ampliar o efetivo de agentes na Baixada Santista, com 341 policiais designados para atuar de maneira permanente no local.

“Operações de inteligência e combate ao crime organizado continuarão por todo o estado [de São Paulo]. Mesmo agora, com o fim da Operação Verão Fase 3, em que tropas deixam de se deslocar de outros municípios para a Baixada [Santista], pois existe um efetivo para fazer frente a esse crime organizado que avançava”, afirmou Guilherme Derrite, secretário da pasta.

A operação foi encerrada no dia da publicação de reportagens sobre a repercussão das mortes e também das condutas policiais durante a ação no estado de São Paulo.

Vídeo mostra o PM da Rota sendo baleado no rosto em viela no litoral de SP

Vídeo mostra o PM da Rota sendo baleado no rosto em viela no litoral de SP

Em 7 de fevereiro, mais um PM foi morto, o cabo José Silveira dos Santos. Na ocasião, começou a 3ª fase da operação, que foi marcada pela instalação do gabinete de Segurança Pública em Santos e mais policiais nas cidades do litoral paulista. A equipe da SSP-SP manteve a sede na Baixada Santista por 13 dias. Após isso, as ações policiais continuaram até o dia 1 de abril.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

veja-a-lista-das-infracoes-cometidas-por-neta-em-condominio-que-levaram-idosa-a-ser-condenada-a-pagar-mais-de-r$-20-mil-em-multas

G1 Santos

Veja a lista das infrações cometidas por neta em condomínio que levaram idosa a ser condenada a pagar mais de R$ 20 mil em multas

O g1 conseguiu a lista das infrações condominiais que resultaram na condenação de uma idosa, de 87 anos, que terá que pagar uma multa de R$ 20.193,50. As violações às regras do prédio em Praia Grande, no litoral de São Paulo, foram cometidas pela família da neta da aposentada, que ocupava o imóvel (veja abaixo). A neta da proprietária nunca pagou as multas aplicadas nos anos em que morou no […]

today3 de abril de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%