G1 Santos

Acusado de agredir mulher, Da Cunha comparou violência doméstica com crime organizado; VÍDEO

today19 de outubro de 2023 5

Fundo
share close

Um vídeo obtido pelo g1 nesta quinta-feira (19) mostra o deputado federal Carlos Alberto da Cunha (PP), acusado de agredir a companheira até ela desmaiar, falando sobre a importância do combate a violência doméstica. Segundo apurado pelo g1, a gravação, feita para um programa do próprio deputado, ocorreu há três anos (assista acima).

Ele é acusado de agredir e ameaçar de morte a nutricionista Betina Grusiecki, com quem tinha união estável há três anos. O crime teria acontecido neste fim de semana no apartamento do casal na Rua Ricardo Pinto, no bairro Aparecida, em Santos. O deputado negou as acusações, mas a Justiça concedeu medida protetiva à vítima.

“A violência doméstica é tão agressiva quanto o crime organizado”, disse o delegado no talk show policial nomeado de ‘DaCunha na Escuta’ no Youtube.



Da Cunha falou sobre violência doméstica três anos antes de ser acusado do mesmo crime — Foto: Reprodução

No vídeo publicado em agosto de 2020, o delegado conversou com o ex-deputado federal Arnaldo Faria de Sá sobre a lei Maria da Penha e o Estatuto do Idoso. Na conversa, ele citou as vítimas de violência doméstica e idosos como “minorias que estão desprotegidas”.

“Como as pessoas que estão vendo isso aqui [talk show] podem proteger o idoso da casa do vizinho ou a esposa da outra casa? Aquele pessoal que percebe que tem gente sofrendo violência doméstica perto e a vítima tem medo de falar. Quais os caminhos?”, foi um dos questionamentos dele durante a conversa.

O talk show ia ao ar no Facebook e no Youtube do delegado toda terça-feira, com objetivo de apresentar entrevistas inéditas com diversos convidados ligados à área de segurança pública, comunidade, concurso público, esportes e projetos sociais.

O g1 teve acesso ao boletim de ocorrência feito pela nutricionista Betina Grusiecki por lesão corporal, ameaça, injúria e violência doméstica. De acordo com o depoimento da mulher, de 28 anos, às autoridades, Da Cunha começou uma discussão com a companheira após consumir bebida alcoólica no sábado (14) e, em determinado momento, passou a xingá-la de “lixo” e “putinha”.

Em seguida, o delegado começou as agressões. Segundo a vítima, ela chegou a desmaiar após Da Cunha apertar o pescoço e bater a cabeça dela na parede. Betina disse que quando acordou, viu o homem voltar em sua direção e, para se defender, jogou um secador de cabelos nele.

Da Cunha e Betina tinham relacionamento há anos — Foto: Reprodução

O deputado voltou a bater a cabeça da companheira contra a parede e fez ameaças. “Vou encher de tiros a sua cabeça, vou te matar e vou matar sua mãe”, teria dito Da Cunha, antes de quebrar o óculos e destruir as roupas da mulher, segundo o boletim de ocorrência.

Em nota, a assessoria de imprensa do deputado Da Cunha informou que ele nega veementemente que tenha agredido a companheira.

“Houve uma discussão, em meio à comemoração de seu aniversário, mas em nenhum momento ocorreu qualquer tipo de violência física de sua parte”, diz o comunicado.

Ainda segundo a defesa, os fatos “ficarão comprovados no decorrer do inquérito”.

Delegado da Cunha faz sucesso nas redes sociais ao mostrar cotidiano da Polícia Civil — Foto: Reprodução/Facebook

Na ocasião, ele falou “que há grande corrupção no alto escalão da PM do Rio de Janeiro”. Em seguida, ele falou que há ratos dentro da Polícia.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eua-aliviam-sancoes-sobre-petroleo,-gas-e-ouro-da-venezuela-apos-acordo-eleitoral

G1 Mundo

EUA aliviam sanções sobre petróleo, gás e ouro da Venezuela após acordo eleitoral

Em troca, os norte-americanos pediram o fim das inabilitações de políticos e a libertação dos presos políticos na Venezuela. Washington havia prometido que levantaria as sanções se Caracas desse passos concretos em favor de eleições livres e transparentes em 2024. O Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (Ofac), do Tesouro dos EUA, emitiu nesta quarta-feira uma licença de seis meses que "autoriza temporariamente transações relacionadas ao setor de petróleo e […]

today19 de outubro de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%