G1 Mundo

Afeganistão é o país ‘mais repressivo’ para mulheres, diz missão da ONU

today8 de março de 2023 11

Fundo
share close

Quem conseguiu, fugiu do país, mas quem ficou teve de enfrentar uma enchurrada de restrições que praticamente anulou a vida que tinham antes.

Nesta quarta-feira (8) – Dia Internacional da Mulher – um comunicado da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que o Afeganistão é o país que mais desrespeita os direitos das mulheres atualmente.

A ONU pediu nesta quarta ao regime o fim imediato das “restrições draconianas” impostas às mulheres no Afeganistão.



“O Afeganistão sob o governo Talibã continua sendo o país mais repressivo do mundo no que diz respeito aos direitos das mulheres”, afirmou, em comunicado, a diretora da Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão, Roza Otunbayeva. “Tem sido angustiante testemunhar seus esforços metódicos, deliberados e sistemáticos para afastar as mulheres e meninas afegãs da esfera pública”.

Desde que tomou o poder no país, em 2021, o regime fundamentalista Talibã tem imposto uma série de restrições às mulheres, como:

Segundo a agência de notícias AFP, um grupo de 20 mulheres fez um protesto nesta quarta em Cabul

“Chegou o momento de a ONU tomar ações decisivas e sérias sobre o destino do povo (afegão)”, disse uma das manifestantes durante o protesto, segundo a AFP.

Na segunda-feira (6), as aulas nas universidades do país, que estavam em férias de inverno, foram retomadas sem a presença de mulheres, que foram banidas das salas de aula no ano passado.

“É de partir o coração ver os homens seguindo para a universidade, enquanto nós temos que ficar em casa”, relatou à AFP Rahela, uma moradora da província central de Ghor de 22 anos. “Isto é discriminação de gênero contra as mulheres porque o Islã nos permite buscar o ensino superior. Ninguém deve nos impedir de aprender”.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

miss-alemanha-testemunha:-“amo-a-igreja,-e-minha-casa”

Gospel Prime

Miss Alemanha testemunha: “Amo a igreja, é minha casa”

No domingo 5 de março de 2022, a cristã Kira Geiss venceu o concurso Miss Alemanha. Geiss ganhou um prêmio que, de acordo com os organizadores, não se trata mais apenas de beleza, mas também de engajamento social e da capacidade de capacitar outras pessoas. “Acho que é hora não só de cuidar da manutenção saudável de nosso planeta, mas também de se envolver ativamente para permitir que as pessoas […]

today8 de março de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%