G1 Mundo

África do Sul celebra 30 anos do ‘Dia da Liberdade’, data que representa fim do apartheid

today28 de abril de 2024 8

Fundo
share close

Sul-africanos comemoram neste sábado (27) os 30 anos das primeiras eleições democráticas no país, que colocaram fim ao apartheid, e levaram Nelson Mandela à presidência, quatro anos após ter sido libertado da prisão.

O atual presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, classificou o apartheid como “uma ideologia que controlava todos os aspectos da vida das pessoas e humilhava os negros”. Segundo ele, a vitória contra o regime é um dos “maiores feitos da história moderna”.

Esse é o 30º aniversário do “Dia da Liberdade”, que aconteceu em 27 de abril de 1994, quando foi abolida oficialmente a segregação racial na África do Sul. Na data, milhões de sul-africanos negros puderam votar pela primeira vez para eleger um representante.



Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa — Foto: ASSOCIATED PRESS

A segregação racial na África do Sul começou em 1948 e durou quase meio século. O regime opressor negava, entre outros direitos, permissão para votar a pessoas negras e não brancas por meio de leis baseadas em raça.

Em maio, os sul-africanos deverão eleger um novo parlamento. Atualmente, quem governa o país é o Congresso Nacional Africano (African National Congress, ANC, na sigla em inglês), que está no poder desde 1994.

Sul-africanos comemoram 30 anos do “Dia da Liberdade” — Foto: ASSOCIATED PRESS




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

falta-dinheiro-em-cuba:-pais-vive-escassez-de-notas-em-meio-a-pior-crise-economica-em-decadas

G1 Mundo

Falta dinheiro em Cuba: país vive escassez de notas em meio à pior crise econômica em décadas

Ele subiu com raiva em seu triciclo elétrico e viajou vários quilômetros até outra agência, onde finalmente conseguiu sacar algum dinheiro depois de desperdiçar a manhã inteira. “Não deveria ser tão difícil conseguir o dinheiro que você ganha trabalhando”, disse o jovem de 23 anos à Associated Press. Fonseca faz parte de um número crescente de cubanos frustrados que têm de enfrentar mais um obstáculo enquanto navegam no já complicado […]

today28 de abril de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%