G1 Mundo

Após 24 mortes, Egito tenta mediar fim de ataques entre Israel e Faixa de Gaza

today11 de maio de 2023 8

Fundo
share close

Após os ataques, uma estação de TV estatal do Egito anunciou que o país, um mediador frequente entre os lados, havia negociado um cessar-fogo. A trégua, no entanto, pareceu distante da realidade, pois nenhum nem israelenses e nem palestinos pareceram recuar nas últimas horas da quarta-feira.

Em um discurso no horário nobre da TV, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou que Israel desferiu um duro golpe nos militantes. Mas ele alertou: “Esta rodada não acabou”.

“Dizemos aos terroristas e àqueles que os enviam. Nós vemos você em todos os lugares. Vocês não podem se esconder e nós escolhemos o local e a hora para atacá-los”, disse ele, acrescentando que Israel também decidirá quando a calma vai ser restaurada.



Ao longo do dia, disparos de foguetes dispararam sirenes antiaérea na região centro-sul israelense. Alarmes também foram ouvidos na capital, Tel Aviv. Este foi o confronto mais intenso entre as partes em meses, alegaram especialistas.

Esta foi a segunda rodada de tiros transfronteiriços em uma semana na região e começou após Israel lançou atacar três comandantes da Jihad Islâmica na terça-feira (9). Pouco antes, o grupo afirmou ter planejado ataques contra israelenses.

Os militares israelenses disseram que atingiram mais de 130 alvos, incluindo locais de lançamento de foguetes, enquanto as explosões soavam em todo o enclave palestino. Segundo Netanyahu, cerca de 400 foguetes foram disparados a partir de Gaza, mas nenhum israelense morreu.

O conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, enfatizou a necessidade de desescalada durante uma ligação na quarta-feira com o chefe do Conselho de Segurança Nacional de Israel, Tzachi Hanegbi, informou a Casa Branca.

“Sullivan observou esforços regionais contínuos para mediar um cessar-fogo e enfatizou a necessidade de diminuir as tensões e evitar mais perdas de vidas”, afirmaram os norte-americanos em comunicado.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

trump-diz-que,-se-eleito-presidente,-perdoara-envolvidos-no-ataque-ao-capitolio

G1 Mundo

Trump diz que, se eleito presidente, perdoará envolvidos no ataque ao Capitólio

Trump participou de uma entrevista em um programa da rede CNN. Ao ser questionado sobre os ataques de 6 de janeiro, o ex-presidente afirmou que perdoaria vários apoiadores envolvidos no episódio, se for eleito nas eleições de 2024. "Estou inclinado a perdoar muitos deles. Não posso dizer para todos porque alguns deles provavelmente ficaram fora de controle", afirmou. A invasão ao Capitólio, que é o centro legislativo dos Estados Unidos, […]

today11 de maio de 2023 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%