G1 Mundo

Após trégua ser prorrogada, Hamas e Israel trocam 7º grupo de prisioneiros

today30 de novembro de 2023 5

Fundo
share close

Israel e Hamas trocaram mais um grupo de prisioneiros nesta nesta quinta-feira (30), disse o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Catar, Majed Al Ansari. O anúncio veio após o acordo de trégua ser prorrogado por mais um dia.

O governo israelense libertou 30 palestinos que estavam detidos em prisões do país. O grupo é composto por 23 menores de idade e sete mulheres.

O Hamas libertou oito reféns: dois menores de idade e seis mulheres, incluindo uma mexicana, uma russa e uma uruguaia. Duas pessoas foram soltas no início do dia enquanto as outras seis foram liberadas só à noite.



Embora o acordo entre as partes exija que 10 reféns sejam soltos pelo Hamas para cada dia de trégua, Israel aceitou a soltura de apenas oito pessoas nesta quinta porque na quarta-feira (29) o grupo terrorista libertou um total de 16 pessoas.

Israel e o Hamas chegaram em acordo para estender a pausa temporária no conflito por mais um dia, nesta quinta-feira (30). O acordo foi fechado poucos minutos antes do fim do último prazo concordado para o cessar-fogo.

Essa foi a segunda vez que o acordo foi renovado. A pausa, que começou na sexta-feira (24), terminaria na segunda-feira (27), mas acabou sendo prorrogada por mais dois dias após negociações.

Com o novo tratado, a pausa temporária chega ao sétimo dia, com a troca de reféns capturados pelo Hamas por prisioneiros palestinos de Israel. A trégua também permite a entrada de ajuda humanitária na Faixa de Gaza.

A extensão do acordo deve permitir que mais reféns sejam libertados pelo Hamas. As vítimas estão sob poder dos terroristas desde o dia 7 de outubro, quando o grupo armado invadiu e lançou um ataque contra Israel, dando início ao conflito.

As Forças de Defesa de Israel afirmaram que o prolongamento da trégua foi possível após os esforços dos mediadores para a libertação dos reféns. Já o gabinete do primeiro-ministro de Israel afirmou que o país recebeu uma lista de mulheres e crianças que seriam libertadas pelo Hamas, o que permitiu que a pausa fosse estendida.

Os comunicados sobre o acordo foram publicados minutos antes do fim do prazo de cessar-fogo. Tanto Israel quanto Hamas já haviam dito que estavam se preparando para retomar o combate.

Autoridades do Catar disseram que as condições do acordo continuam as mesmas, com a suspensão de hostilidades e entrada de ajuda humanitária para os civis palestinos que vivem em Gaza.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

henry-kissinger-ignorou-violacoes-de-direitos-humanos,-se-aproximou-de-ditadura-e-colocou-brasil-na-posicao-de-aliado-principal-dos-eua

G1 Mundo

Henry Kissinger ignorou violações de direitos humanos, se aproximou de ditadura e colocou Brasil na posição de aliado principal dos EUA

“Deveríamos ser capazes de trabalhar com mais frequência com eles [brasileiros] para avançar nossos interesses mútuos no hemisfério”, afirmou o então Conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos em 1970, quando o Brasil enfrentava alguns dos anos mais duros do regime militar (1964-1985). A frase está no livro “Kissinger e o Brasil”, de Matias Spektor, professor de relações internacionais da Fundação Getúlio Vargas e pesquisador visitante na Universidade de Princeton, […]

today30 de novembro de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%