G1 Mundo

Após visita de Zelensky, Câmara dos EUA aprova auxílio bilionário à Ucrânia

today24 de dezembro de 2022 9

Fundo
share close

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, controlada pelos democratas, deu aprovação final nesta sexta-feira a um pacote de auxílio de US$ 45 bilhões para a Ucrânia, depois que o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, voltou de Washington com a promessa de mísseis Patriot para ajudar a afastar os ataques da invasão russa.

A medida, parte de um projeto de lei de financiamento do governo de US$ 1,66 trilhão que foi aprovado no Senado um dia antes, agora irá para o presidente dos EUA, Joe Biden, para sanção.

A assistência militar e econômica segue a ajuda dos EUA no valor de cerca de US$ 50 bilhões enviada à Ucrânia este ano, bem como as sanções impostas à Rússia pelo Ocidente, que agora incluem um teto para os preços do petróleo russo.



Volodymyr Zelensky discursa no Congresso dos Estados Unidos, sob aplausos de Kamala Harris e Nancy Pelosi — Foto: Mandel Ngan/ AFP

A Rússia respondeu ao limite imposto na sexta-feira, ameaçando cortar a produção de petróleo entre 5% e 7% no início do próximo ano, interrompendo as vendas para países que apoiam a medida.

Zelensky há muito busca os mísseis superfície-ar Patriot para ajudar a combater os ataques aéreos russos, que arrasaram cidades, vilas e aldeias durante 10 meses de conflito e interromperam o fornecimento de energia e água em todo o país nos últimos três meses.

Zelensky disse em seu canal no Telegram: “Estamos voltando de Washington com… algo que realmente ajudará.”

Autoridades dos EUA dizem, no entanto, que a única bateria Patriot que o presidente Joe Biden disse a Zelensky que seria fornecida à Ucrânia não mudaria o curso da guerra.

Washington e seus aliados não estão dispostos a fornecer a Kiev tanques de guerra modernos e mísseis de longo alcance chamados ATACMS, que podem atingir muito além das linhas de frente e entrar na própria Rússia.

Kiev e o governo Biden temem que manter o apoio do Congresso dos EUA à ajuda possa se tornar mais complicado quando os republicanos obtiverem uma pequena maioria na Câmara no ano novo: alguns republicanos de direita se opõem à ajuda e outros parlamentares pediram uma supervisão mais rígida.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

relatorio-final-sobre-invasao-do-capitolio-recomenda-que-trump-seja-proibido-de-ocupar-cargos-publicos

G1 Mundo

Relatório final sobre invasão do Capitólio recomenda que Trump seja proibido de ocupar cargos públicos

Comitê da Câmara dos Deputados redigiu mais de 800 páginas com acusações ao ex-presidente americano, principalmente por ter estimulado a insurreição de seus seguidores e se recusado a aceitar a vitória de Joe Biden nas eleições. Justiça vai decidir se acolherá as denúncias. Cinco pessoas morreram durante a invasão do Capitólio em 6 de janeiro de 2021. — Foto: Getty Images via BBC O Comitê da Câmara dos Deputados dos […]

today24 de dezembro de 2022 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%