G1 Santos

Aranha-marrom: conheça o animal e saiba o que fazer se for ‘picado’

today9 de janeiro de 2024

Fundo
share close

Um homem, de 31 anos, foi picado por uma aranha-marrom (Loxosceles sp) enquanto dormia em Praia Grande, no litoral de São Paulo. O g1 ouviu especialistas que explicaram sobre a espécie, qual o perigo ela oferece e o que fazer em caso de contato com o veneno do animal. Também há algumas medidas que podem ser tomadas para evitar acidentes com aranhas em casa (veja abaixo).

O garçom procurou a UPA Samambaia, em Praia Grande, por três vezes. Na terceira vez, na UPA Central, ele contou a história e foi transferido para a UPA Quietude, onde recebeu o soro antiaracnídico. Ele terá o dedo indicador amputado porque o membro necrosou em decorrência do veneno da aranha.

O biólogo Daniel Bortone afirmou ao g1 que acidentes com aranhas-marrons (Loxosceles sp) não são comuns no litoral paulista, mas no interior e capital. Segundo ele, a espécie não é agressiva e não consegue picar humanos.



“Os acidentes acontecem quando a pessoa espreme a aranha contra o corpo, assim ocorrendo a inoculação [introdução] da peçonha”, informou.

Segundo o biólogo, o recomendado é buscar atendimento médico caso seja picado por qualquer aranha. “Normalmente as pessoas tendem a achar que, por serem pequenas, essas aranhas podem não ser perigosas”.

Bortone ressaltou que a ação causada pela peçonha demora a mostrar os primeiros sintomas nos seres humanos.

“Quanto antes a pessoa tomar o soro, melhor. O que o acidentado deve fazer é lavar bem o local com água e sabão, beber bastante água e procurar atendimento médico imediatamente. Se possível, levar a aranha em um pote”.

Garçom fica com o dedo necrosado e precisará amputá-lo após ter sido picado por aranha-marrom enquanto dormia em Praia Grande, SP — Foto: Arquivo Pessoal e Domínio Público (imagem ilustrativa)

Um estudo conduzido no Hospital Vital Brazil, do Instituto Butantan, publicado na revista PLOS Neglected Tropical Diseases, comprovou que o soro antiaracnídico é capaz de reduzir o risco de necrose na pele, causada pelo veneno da aranha-marrom, principalmente se aplicado nas primeiras 48h após o acidente.

Segundo o Instituto Butantan, a necrose no local da picada é uma das manifestações mais comuns do envenenamento. O estudo, segundo o Butatan, foi o primeiro a avaliar, em humanos, a capacidade do soro antiaracnídico de evitar necrose em casos de picada de aranha-marrom.

Uma pesquisa anterior com modelos animais havia mostrado que o antiveneno reduzia as lesões necróticas em 30%, mesmo sendo administrado 48h após a injeção do veneno.

Dicas para evitar acidentes com aranhas em casa:

  • Sempre olhar roupas antes de vestir e toalhas antes de se secar;
  • Bater os calçados para ver se não há nenhuma dentro;
  • Evitar deixar o lençol e cobertas da cama encostando no chão, que elas podem usar para subir na cama;
  • Vedar vãos de portas e janelas e buracos na parede casa.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eua-dizem-que-porta-de-aviao-que-se-desprendeu-no-ar-pode-nao-ter-sido-parafusada

G1 Mundo

EUA dizem que porta de avião que se desprendeu no ar pode não ter sido parafusada

O incidente aconteceu em pleno voo da Alaska Airlines na noite sexta-feira (5). Logo após o avião decolar de Portland, a porta — uma saída de emergência extra que não era utilizada pela aeronave (leia mais abaixo) — se desprendeu da aeronave. Apesar do susto, ninguém ficou ferido — não havia nenhum passageiro no assento ao lado da porta que se soltou. Na noite de segunda-feira (8), Conselho Nacional de […]

today9 de janeiro de 2024 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%