G1 Mundo

Argentina corta gastos e tem superávit mensal pela 1ª vez em 12 anos, mas sofre com pobreza e inflação em alta

today19 de fevereiro de 2024 6

Fundo
share close

Desde a posse, o presidente ultraliberal Javier Milei instaurou fortes medidas de corte de gastos no país. O balanço para as finanças do setor público argentino foi positivo no primeiro mês completo: o superávit foi de cerca de US$ 589 milhões (R$ 2,93 bilhões no câmbio oficial). A cifra também contempla o pagamento de juros da dívida pública.

É o “primeiro superávit financeiro [mensal] desde agosto de 2012 e o primeiro superávit financeiro em um mês de janeiro desde 2011”, indicou o Ministério da Economia do país.

Zerar o déficit público é a principal meta da gestão de Milei. Para isso, o governo tem revisado subsídios e paralisado investimentos públicos no país. A ideia é recompor reservas internacionais para afastar a crise de confiança de investidores internacionais e reequilibrar o câmbio.



Além disso, a Argentina mantém um acordo de empréstimo de US$ 44 bilhões (aproximadamente R$ 219 bilhões) com o Fundo Monetário Internacional (FMI), que prevê a reorganização da economia.

A pobreza alcança 45% da população, segundo dados oficiais. Um estudo, inicialmente publicado pelo jornal Ámbito Financiero, projeta números ainda maiores: 57,4% dos argentinos vivendo abaixo da linha de pobreza, mais de 26 milhões de pessoas.

Milei sofre grande derrota ao não conseguir aprovar mudanças legislativas na Argentina

Milei sofre grande derrota ao não conseguir aprovar mudanças legislativas na Argentina

Milei comemorou o resultado

O ministro da Economia argentino, Luis Caputo, comentou o resultado em um post na rede social X (antigo Twitter). “Déficit zero não se negocia”, disse.

“Vaaaamooos Toto!”, respondeu Milei pela mesma rede social em referência a Caputo, para em seguida acrescentar seu lema de campanha, que também se transformou em slogan de seu governo: “Viva a liberdade, carajo!”

Com os números de inflação em alta e pobreza aumentando, a gestão aposta em uma piora de indicadores nos próximos três meses.

“Será como uma espécie de ‘V’, um primeiro momento de queda, com o período mais difícil em torno de março e abril, que é quando chegará ao fundo e, a partir daí, começará a se recuperar. E quando se abrir o ‘cepo’ [restrições ao acesso a dólares que se mantém desde 2019], a economia vai disparar”, estimou Milei.

Também na sexta-feira (16), o presidente recusou a possibilidade de estabelecer um novo salário mínimo que compense a inflação anual de 250%. A CGT, principal central sindical argentina, de orientação opositora, solicitou no Conselho do Salário Mínimo um aumento de 85%.

“Não acredito que um político possa definir um preço à mão. Nem passa pela minha cabeça. Eu vou emitir um decreto fixando um preço?”, disse Milei, após o fracasso do Conselho em aumentar o valor atual de 156 mil pesos (R$ 928, no câmbio oficial atual).

Milei afirma que o salário mínimo é “uma questão que deve ser abordada por trabalhadores e empregadores”, sem intervenção do Estado.

* Com informações da agência France Presse




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

apos-repercussao-de-fala-sobre-israel,-lula-se-reune-com-ex-chanceler-celso-amorim

G1 Mundo

Após repercussão de fala sobre Israel, Lula se reúne com ex-chanceler Celso Amorim

O encontro ocorre no Palácio da Alvorada – residência oficial da Presidência – após Israel declarar Lula "persona non grata" no país. A medida foi uma das reações israelenses à fala de Lula. O governo de Israel também anunciou a convocação do embaixador do Brasil no país para uma "dura conversa de repreensão" sobre a fala do petista. Em Adis Abeba, Lula foi questionado pela imprensa sobre a decisão de […]

today19 de fevereiro de 2024 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%