G1 Mundo

Associação mundial de atletismo proíbe mulheres trans de competir em eventos internacionais

today23 de março de 2023 5

Fundo
share close

A World Athletics, organização que gere o atletismo mundialmente, proibiu atletas transgênero de competir na categoria feminina em eventos internacionais.

O presidente da organização, Sebastian Coe, disse que nenhuma atleta transgênero que passou pela puberdade masculina poderá disputar competições que valem para o ranking mundial feminino a partir de 31 de março.

Um grupo de trabalho será criado para conduzir mais pesquisas sobre as diretrizes de elegibilidade para transgêneros.



“Não estamos dizendo ‘não’ para sempre”, disse ele.

Coe acrescentou que a decisão foi “guiada pelo princípio de proteger a categoria feminina”.

O conselho da World Athletics também votou para reduzir a quantidade de testosterona no sangue permitida para atletas com diferenças no desenvolvimento sexual (DSD), como a sul-africana Caster Semenya.

Os atletas DSD serão obrigados a reduzir seu nível de testosterona no sangue para menos de 2,5 nanomoles por litro (o limite anterior era de 5) e devem permanecer abaixo disso por dois anos para competir internacionalmente na categoria feminina em qualquer evento.

Nos regulamentos anteriores, os atletas DSD eram alvos de restrições apenas em eventos que variavam de 400 metros a uma milha.

Disposições provisórias serão introduzidas para atletas DSD que já competem em eventos anteriormente irrestritos, exigindo que eles mantenham seus níveis de testosterona abaixo de 2,5 nanomoles por litro por um período mínimo de seis meses antes de serem autorizados a competir novamente.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

justica-da-india-condena-lider-da-oposicao-a-2-anos-de-prisao-por-comentario-sobre-o-primeiro-ministro-narendra-modi

G1 Mundo

Justiça da Índia condena líder da oposição a 2 anos de prisão por comentário sobre o primeiro-ministro Narendra Modi

A Justiça da Índia condenou Rahul Gandhi, um dos líderes do Congresso, o principal partido de oposição do país, a dois anos de prisão sob acusações de difamação por um discurso de 2019 no qual ele se referiu a supostos criminosos como tendo o sobrenome do primeiro-ministro, Narendra Modi. Durante um comício em 2019, Gandhi disse o seguinte: "Por que todos esses ladrões têm Modi como sobrenome? Nirav Modi, Lalit […]

today23 de março de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%